Você conhece a diferença entre SEO on page e off page? Como explicamos em um artigo anterior, o SEO é uma ótima ferramenta de Marketing para agregar valor a seu site/produto. Com uma boa estratégia de Marketing aliada a uma excelente otimização é possível gerar tráfego qualificado de pessoas com interesse de conhecer seu produto ou obter a informação de que seu site dispõe.

Porém, o SEO mudou bastante ao longo do tempo. Quando a prática começou, o objetivo era “enfiar” o maior número de palavras-chaves possíveis dentro da página, por exemplo. Além disso, também era comum enchê-la de links, sem muita preocupação com a experiência do usuário. Hoje em dia, tanto o Google quanto o usuário são mais sofisticados, o que significa que as técnicas de SEO também devem ser. 

Mas para que isso funcione, é preciso trabalhar em dois aspectos do SEO, que são SEO On Page e SEO Off Page. E é isso que você vai aprender nesse post. 

E se gostar do post, lembre-se de seguir o blog da M2BR Academy para ficar por dentro de todas as novidades do marketing digital. 

O que é SEO on page?

No restante do post, vamos nos referir bastante ao Google. Afinal, existe um ótimo motivo para isso, já que em julho de 2020, o buscador tem quase 97% do market share brasileiro. Além disso, as práticas do Google são seguidas por praticamente todos os outros. 

Evidentemente, o algoritmo do Google é guardado a sete chaves. Portanto, é impossível saber exatamente qual dos elementos são os que têm mais peso. Por outro lado, a partir de diversos testes empíricos e de dicas do próprio buscador, os principais são bem conhecidos. 

Com isso em mente, vamos começar pelo SEO On Page, que se refere a tudo que está dentro do site, ou seja, todo o conteúdo sobre o qual você tem controle. Esse é apenas a ponta do Iceberg, porém de suma importância, afinal de contas, para receber os convidados, você tem que arrumar a casa, certo!?

Veja também nosso webinar: SEO para WordPress – Tudo que você precisa saber para deixar seu site bem otimizado! 

Então, neste guia, você vai ver as principais práticas de SEO. Mas, se tiver alguma dúvida do que fazer, pense sempre no público. O que ele gostaria de ver? Como ele gostaria de receber aquela informação? Essa é a maior preocupação dos buscadores, e se você também a tiver, vai acertar. 

Então, podemos citar os principais elementos do SEO On Page como:

Conteúdo

Elemento mais importante de seu site. É com um bom texto, imagem ou vídeo que você convencerá seus clientes a compartilhar a informação. Ao escrever seu conteúdo, pense em chegar ao seu leitor, modificar a sua maneira de pensar e trazer uma informação verdadeira e de qualidade.

Um bom conteúdo, tem duas características básicas: ele é capaz de suprir uma demanda e deve ser linkável. Ou seja, ele precisa suprir uma necessidade de absorver conteúdo por parte do seu público, além de permitir que as pessoas o linkem facilmente. Por exemplo, ter um conteúdo acessível apenas após uma página de login é uma péssima prática de SEO. 

Title Tag

O title continua sendo, individualmente, um dos mais importante dos elementos para o algoritmo do Google. Veja algumas dicas para ter um title otimizado.

  • Foque o title em uma única palavra-chave ou frase
  • Não crie titles com mais de 60 caracteres;
  • Não faça keyword stuffing no title;
  • Busque colocar a palavra-chave o mais à esquerda possível. 

Pronto, com essas 3 simples dicas você vai conseguir tirar o máximo de proveito desse elemento.

Além disso, não esqueça de usar a title tag para deixar claro para o Google que esse é o seu título. 

Meta Description

O peso das meta description é grande para tanto para o buscador como para o usuário. Em geral, a principal função delas é indicar para a search engine qual o assunto geral da página, indicando algumas keywords. 

Outra função importante desta tag é a de aparecer na página de resultados da search engine logo abaixo do link clicável do seu site. Por isso, é sempre interessante escrever uma meta description bem clara, explicativa e chamativa.

Algumas dicas para escrever uma boa meta description:

  • Seja Sincero: Isso é essencial. Na descrição de um página jamais informe sobre algo que a página não fale, isso pode decepcionar quem entrar na página e causar uma imagem negativa do seu site.
  • Seja Criativo: Uma boa meta description é aquela que faz com que o usuário tenha vontade de clicar nela e ler mais sobre aquele assunto, tenha sempre isso em mente ao escrevê-las, seja chamativo, apelativo e criativo.
  • Seja Equilibrado: Escrever meta descriptions muito curtas pode torná-las confusas e pouco explicativas para quem lê, no entanto, por outro lado, as muito longas não serão exibidas corretamente nos buscadores, seja equilibrado, uma boa descrição deve ter entre 120 e 150 caracteres.
  • Palavras-Chave: Jamais se esqueça de usar keywords no contexto das sua meta description, mas sem exageros também, elas devem se encaixar naturalmente no contexto da descrição da página.

URL amigável

A URL amigável é um fator de rankeamento, mas antes de tudo, é um fator de organização e usabilidade de um site, que por sua vez pode interferir direta ou indiretamente no posicionamento de seu sites. Além disso, a URL amigável facilita a interpretação do usuário, principalmente quando diversas abas estão abertas em seu navegador. Se puder conter a palavra-chave, melhor ainda. 

Usabilidade

A usabilidade é muito importante pois um site que não converte é um site sem função. Afinal de contas, todas as suas estratégias de SEO tem uma meta de marketing, seja tornar a marca mais conhecida ou aumentar o faturamento.

A maneira de acompanhar o sucesso de uma estratégia de SEO é estabelecer metas de conversão. A usabilidade é o passo anterior da conversão. Mais do que isso, a usabilidade torna a experiência de navegação no site algo incrível; se for incrível, seus visitantes retornarão, comprarão mais vezes seu produto e se lembrarão mais de sua marca.

Imagens

Existem, basicamente, 3 itens que devemos verificar nas imagens de uma página quando estamos falando de SEO:

  • O nome de arquivo;
  • O texto alternativo (alt text);
  • O contexto.

Este três itens acima são responsáveis por ajudar o Google a determinar qual é o assunto da imagem inserida naquela página. É importante que todas as imagens tenham nomes simples e diretos, ou seja, que descrevam a imagem unicamente pelo nome do arquivo.

Heading Tags

É possível determinar subtítulos no código de uma página, chamados também de Headings. Esses elementos indicam a prioridade de algumas partes da página sobre outras, variando entre H1 e H6, sendo H1 o conteúdo mais importante.

Os Headings são indicados por códigos <h1>, <h2>, <h3>, <h4>, <h5> e <h6>. Na maior parte dos casos, o H1 é destinado ao título da página, e os outros códigos para subtítulos, mantendo uma hierarquia de prioridades.

Ter a palavra-chave buscada dentro desses subtítulos também ajuda no fator de rankeamento do Google. O recomendado é que seja usado um único H1 por página e, se necessário, múltiplos H2 e H3.

Também é um fator de experiência do usuário, visto que os subtítulos ajudam a tornar o conteúdo mais fácil de consumir. 

Linkagem interna

A internet é composta por links. Os usuários navegam o tempo todo por links assim como os robôs de cada motor de busca. Sabendo disso, os motivos para o seu site possuir uma linkagem interna bem aplicada, são claros. Alguns deles são:

  • Melhorar a navegação do usuário;
  • Facilitar o conhecimento de novas páginas para os motores de busca;
  • Relacionar páginas que abordam assuntos semelhantes;
  • Distribuir de forma estratégica a força vinda de links externos por todo seu site.

Sitemap.xml

Existem muitas ações que podemos realizar e um site que facilita a leitura e interpretação para os robôs dos motores de busca. Uma importante delas, é a criação do sitemap.xml. Quando se cria e envia um sitemap.xml, você consegue aumentar as chances do buscador conhecer todas as suas páginas. Também é um fator bem positivo para o usuário. Nos benefícios dessa prática, incluem-se:

  • O tempo de indexação de suas páginas torna-se menor;
  • URL’s com má linkagem interna que dificilmente seriam encontradas pelo processo padrão de rastreamento dos motores de busca, passam a ter grande possibilidade de serem descobertas.

Otimização para Mobile

Embora o Mobile SEO não seja muito diferente do Mobile tradicional, é preciso levar em conta que usuários móveis possuem hábitos distintos, veja algumas técnicas:

  • Palavras-Chave: as menores são as mais adequadas a sites mobile. Como a área de busca é pequena, não é comum realizar pesquisas extensas.
  • Especificidade: No geral, visitantes mobile procuram algo muito específico, por isso, crie páginas e links direcionados e deixe a informação essência em evidência.  
  • Conteúdo: Como no SEO tradicional, precisa ter qualidade e relevância. É importante que os textos sejam concisos e indexáveis.
  • Sitemaps: Você pode criar um Sitemap.XML contendo apenas URLs de conteúdo mobile. Em seguida, envie esse sitemap atráves do Search Console.

Velocidade do Site

O Google e os usuários odeiam páginas lentas. Esse é um dos principais fatores para as taxas de rejeição das páginas, visto que se o site leva mais do que 3 segundos para carregar, o usuário vai embora sem pensar duas vezes. Já o Google, pune os sites que tem uma velocidade de carregamento lenta. 

As palavras-chave

Por fim, mas provavelmente o mais importante, são as palavras-chave. Elas são a espinha dorsal do seu conteúdo, e devem aparecer em praticamente todos os elementos acima. Atualmente, sabe-se muito mais sobre palavras-chave do que antigamente.

Por exemplo, ao invés de encher o texto de palavra-chave, os produtores de conteúdo são melhores em distribuí-la com uma certa cadência. As ferramentas e profissionais de SEO recomendam uma densidade de 0,5% a 2,5% do conteúdo, sendo que 2% é próximo do ideal. O importante, é não perturbar o usuário e construir um conteúdo coeso. 

Outro ponto crucial é a própria escolha de palavras-chave. É algo que deve ser escolhido e planejado com muito cuidado. Por exemplo, existem palavras-chave de cauda longa, que não são tão disputadas e que podem ajudar o seu SEO a emplacar mais rapidamente. 

E o SEO off page?

Como já mencionado, o SEO On e Off Page estão diretamente relacionados, pois de nada adianta ter um excelente conteúdo em seu site se ninguém o visita! E é ai que o SEO Off Page entra.

O fator mais conhecido do SEO Off Page são os backlinks. Eles são responsáveis por fazer com que outros sites linkem para o seu, aumentando o PageRank (importância de uma página contabilizando a quantidade e qualidade de links apontando para ela. Não é o único algoritmo utilizado pelo Google para classificar páginas da internet, mas é o primeiro utilizado pela companhia e o mais conhecido).

Escute também o M2CAST #23 – Fundamentos de SEO!

Dentre os fatores influenciadores, podemos citar alguns como:

  • O número de sites que apontam para o seu;
  • Quais sites apontam para você;
  • O Page Rank de cada site apontador;
  • Há quanto tempo seu site está sendo apontado;
  • O título das páginas que têm links para seu site;
  • O texto usado no link e ao redor dele;
  • A quantidade e a qualidade dos links que apontam para o site que aponta para você;
  • O total de Outbound Links que o site apontador possui;
  • O endereço IP dos sites que apontam para você;

Um ponto crucial em relação aos backlinks é a qualidade dos links. Não adianta ser linkado por alguém que tem uma reputação mais fraca que você, pois isso não quer dizer muita coisa. A base do SEO off page são que outras páginas dizem para o Google “confio nesse conteúdo”. Portanto, uma regra geral é: quanto mais fácil for conseguir o link, menos valioso ele é. 

Antigamente, a matemática era simples. Se um site tinha 100 backlinks e o outro 20, o com mais era mais bem visto pelo Google. Hoje em dia, não é mais assim. O Google faz diversas perguntas não somente em relação ao link antigo, mas também a “relação” entre os links. O que levou a essa conexão? Ela é relevante ou faz sentido? 

A diretriz “EAT”

Há pouco tempo, o Google publicou um artigo falando sobre a diretriz EAT. A sigla, em inglês, significa Expertise, Authority and Trust. Ou seja, Expertise, Autoridade e Confiança. A empresa já deixou bem claro que esse é um fator importante. Existe um conjunto de boas práticas que pude ajudar a crescer esses fatores. 

É um fator off-page, pois ele é construído a partir de todos os conteúdos do seu site, além do que os outros pensam de você. Por exemplo, é interessante construir a autoridade dos autores que escrevem para o site, pois isso também pesa para o Google. 

Outras formas de promover seu site no off-page

Além dessas, existem outras formas de promover sua página. O guest post para outro blog é uma ótima alternativa, pois é um grande sinal de confiança. Além disso, mesmo fazer comentários em outras postagens é uma forma de reforçar sua autoridade. 

Conclusão

Um bom trabalho de SEO é o resultado do estudo do mercado aplicando as dicas comentadas acima, e lembre-se, tenha paciência e perseverança, já que os resultados de SEO se dão a médio e longo prazo.  

]Mas por qual devo começar? SEO On page ou Off Page? Nossa dica, alterne seu trabalho entre uma tarefa e outra, porque você precisa dos dois!

Pense da seguinte forma, você está redigindo seu currículo, nele deve conter suas especialidades (on-page) e a suas experiências (off-page). Caso possua apenas experiências sem nenhuma especialidade, ou vice versa, o mais é provável é que não consiga o seu objetivo.

A web funciona da mesma forma, para alcançar um bom resultado e alcançar a primeira posição (que está cada dia mais difícil) devemos conseguir o máximo de otimização on-page e o máximo de otimização off-page, para deixar o nosso ‘currículo’ rico e vencer os concorrentes.

Trabalhando paralelamente os dois SEO’s você tem a possibilidade de aumentar sua margem de exposição e gradativamente melhorar o rankeamento de seu site. Lembre-se que é melhor ter pouca otimização do que penalização pelos motores de busca.

Gostou do post? Então, se cadastre na newsletter para receber mais conteúdo e ficar por dentro de todas as novidades de marketing digital! 

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

2 comentários em “Qual a diferença entre SEO On Page e SEO Off Page?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *