Aprenda como melhorar o engajamento nas redes sociais

As mídias sociais são parte fundamental da estratégia de Marketing Digital. Podem ser usadas para ampliar o reconhecimento de marca, para conversão e até para fidelização. Não importa a etapa do funil, o importante é manter o engajamento nas redes sociais.

Mas o que é engajamento nas redes sociais? Na pesquisa State of Social 2019, da Buffer e da Social Chain, o engajamento dos conteúdos é percebido como significativo pelas marcas através de:

  • Curtidas, compartilhamentos e comentários – 66,4%
  • Interação com a marca – 59,5%
  • Discussão – 50,8%
  • Sentimento – 26,9%
  • Outros – 4,2%

Só curtidas e comentários, por exemplo, isoladamente, não significam sucesso. O que vale muito é o alcance. É a qualidade dos comentários, curtidas e compartilhamentos juntos que podem beneficiar seu negócio. São os elogios e também os feedbacks, mesmo que privados.

São as marcações e menções de outros perfis sobre a sua marca. É ver o público usando os serviços e compartilhando suas experiências. São as provas sociais reais e espontâneas que chegam para a marca através dos perfis.

Mas como chegar a esse ponto de fidelizar clientes por essas mídias? Não é um trabalho simples, mas vamos te dar uma forcinha aqui nesse post.

Descubra como aumentar seu engajamento nas redes sociais a seguir.

Importância do engajamento nas redes sociais

Antes de tudo, você deve entender a importância do engajamento das redes sociais. Nessas plataformas, é possível trabalhar de duas formas: com posts orgânicos e Ads.

Para ter mais sucesso, o trabalho com os dois lados deve ser equilibrado. A grande questão do porquê você deve melhorar seu engajamento é: aumentar também seu alcance. Todos sabem que o algoritmo das redes mudam a todo tempo.

E todo mundo já ouviu que o orgânico morreu. O que, na verdade, é uma das mentiras que te contam das redes sociais.

O orgânico não morreu. O que você precisa é trabalhar bem o engajamento nas redes, para que seu alcance aumente. Se as pessoas não interagem com a marca, o algoritmo vai entender que aquelas publicações não são relevantes e deixará de “entregar” as postagens.

Por isso é importante criar conteúdo relevante, que realmente o seu público queira ver, para quanto maior for o engajamento, melhor a entrega.

Estratégias de engajamento nas redes sociais

Passada essa discussão polêmica, vamos às estratégias infalíveis que você deve manter para aumentar o engajamento nas redes sociais.

#1 – Cliente sempre em primeiro

Quando você quer uma informação sobre produto ou serviço, ou fazer uma reclamação, aonde você vai primeiro? Liga para o 0800 ou entra no perfil do Facebook? Se você respondeu a segunda opção, está começando a entender seu cliente.

Pense no quanto seria chato enviar uma pergunta e ser ignorado. É quase o mesmo que ir a uma loja, querer comprar algo e não ter um vendedor para te atender.

Segundo a pesquisa da Buffer e a Social Chain, plataformas de mensagens ainda são ignoradas por quase 3/4 das marcas.

Mesmo que a interação inicial seja por chatbot, não deixe um cliente horas ou dias aguardando. Você pode investir também em novas plataformas sociais para ajudar nesse atendimento.

Por isso, use os perfis sociais para criar uma experiência; ouvir o que consumidores e clientes têm a dizer; entregar conteúdos que eles buscam e cuidar do Atendimento a seus clientes e consumidores em potencial.

Não ignore os comentários, mesmo que negativos. É muito importante trabalhar essa comunicação via rede social para criar uma boa experiência.

Porém, ainda existe uma parcela de consumidores que preferem falar diretamente com a marca em vez de comentar publicamente em uma rede social. Por isso, considere como auxílio a essa comunicação ferramentas como WhatsApp ou o Messenger.

#2 –  Marca humanizada

As redes sociais são canais mais próximos do seu consumidor, permitindo um contato direto. Por isso, use os canais para humanizar sua marca.

Uma estratégia muito usada por marcas, principalmente no LinkedIn,é ter os próprios funcionários como embaixadores.

O próprio LinkedIn já divulgou dados que mostram que funcionários têm 10x mais conexões que os perfis das próprias empresas.

Além disso, as pessoas também têm 3x mais chances de acreditar em informações de um funcionário do que do CEO. E, quando um funcionário compartilha algo, o CTR é 2,1x maior que a publicação original no perfil da empresa.

Você sabe como investir em Marketing Pessoal?

Mas não é só no LinkedIn que essa prática de funcionários como embaixadores é comum. O Instagram também é muito usado para isso.

Algumas empresas que fazem isso são a HubSpot, WeWork e as nacionais mLabs, Rock Content e Hotmart, para citar apenas alguns exemplos.

#3 – Gerar valor

As estratégias de mídias sociais podem (e devem) fazer parte do seu plano de Inbound Marketing. É possível criar publicações para todas as etapas do funil, sempre tendo em mente a geração de valor acima de tudo.

Topo – Atração.

Aqui você pode criar conteúdos em texto, imagem e vídeos (formato que não para de crescer) com o objetivo de mostrar problemas que o público têm e educá-lo a respeito disso.

O verbo de ordem aqui é Educar. E quanto mais valor você gerar, mais fãs fiéis e propagadores a marca terá.

Meio – Conversão.

Aqui você já atraiu pessoas com conteúdo educativo, e tenta ajudá-las com soluções mais eficientes, para levar a uma conversão. Primeiro, em lead, para então transformar em cliente no fundo do funil.

Aqui você já tem pessoas mais engajadas e cientes de que possuem um problema. E você pode usar as mídias para mostrar soluções efetivas, como a do seu produto ou serviço.

Fundo – Vendas.

Nessa etapa é quando seu lead será convertido em cliente, depois que ele escolheu sua marca.

Mas o fundo de funil é mais do que uma simples venda. É também reter e fidelizar esse cliente. E quanto mais engajado ele estiver, poderá tornar-se um propagador da marca.

É nessa etapa que você pode ter as provas sociais espontâneas, com experiências reais de clientes que as relatam em um comentário em post ou através de uma hashtag.

#4 – Crie conteúdo para engajar

Não pense apenas em memes. Pense em conteúdos que irão gerar engajamento. Seja pelo ineditismo, seja porque é facilmente compartilhável.

Conteúdos assim costumam ser listas, testes, quizzes (olha o tanto de engajamento que o BuzzFeed tem) ou perguntas e enquetes. É daqui também que nascem os post virais.

Pense em campanhas específicas para as mídias sociais, que podem envolver desde a criação de uma hashtag exclusiva até uma estrutura completa de divulgação, com vídeo, peças e Ads.

Um exemplo de conteúdo viral foi a batalha do Ovomaltine entre o McDonald’s e o Bob’s. As redes de fast food, inclusive, adoram esses ganchos. Com o recente retorno da dupla Sandy e Júnior, o McDonald’s aproveitou a onda e lançou o combo “Sundae & Junior”.

A marca Oreo também entrou na febre com o lançamento da última temporada de Game of Thrones e recriou a famosa abertura da série em um estilo próprio com os biscoitos.

E o que falar dos posts da Netflix? A rede social é um exemplo de conteúdos altamente interativos e com alto engajamento.

#5 – Crie uma comunidade

Você pode tratar seus clientes como uma comunidade. Isso aproxima o diálogo, cria uma experiência, humaniza e ainda gera embaixadores da marca. Quer estratégia melhor?

Muitas marcas conhecidas por fazer isso são as de beleza, como a Maybelline com as babellines.

A WeWork também trabalha o conceito de comunidade forte, com residentes e os próprios funcionários do mundo todo sendo propagadores da marca. Um forma de fortalecer essa estratégia é criando estratégias também com influenciadores.

Como medir o engajamento nas redes sociais

Como vimos nos cinco tópicos acima, o engajamento vai muito além de comentários, curtidas e compartilhamentos.

Algumas empresas – segundo a State of Social, o percentual chega a 85% – , usam ferramentas para gerenciar as mídias sociais e ter um controle melhor dessa estratégia. Alguns exemplos de ferramentas são Hootsuite, Buffer e mLabs.

Você ainda pode acompanhar qual post foi mais comentado e compartilhado e pesquisar exemplos de tendências usando a Buzzsumo.

E, muito importante, deve acompanhar o Analytics de cada plataforma social e também o próprio Google Analytics, para analisar engajamento, tráfego gerado e perfil do público.

Como tudo na área de Comunicação e Marketing, não adianta ficar só na teoria, é preciso ir para a prática também. Se você quer aprender como fazer isso, conheça a Formação em Mídias Sociais da M2BR Academy.

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *