Você sabe como funciona o Marketing Conversacional?

Categorias Marketing de Conteúdo, Marketing Digital

Você conhece o marketing conversacional? Este conceito, relativamente novo, é uma forma de fazer o cliente e empresa, literalmente, conversarem. Assim, é possível ter um atendimento e um primeiro contato mais positivo.

O boca a boca sempre foi, e ainda é, uma das maiores ferramentas de marketing de qualquer empresa. Um cliente satisfeito, conversa com os amigos e colegas que precisam de um serviço ou produto semelhante, fazendo a sua recomendação e atraindo o público.

Ou seja, a conversa é algo extremamente poderoso. E o marketing conversacional é uma forma de trazê-la para dentro da empresa, permitindo que o cliente e marca conversem diretamente.

Então, este artigo vai te ajudar a entender tudo sobre este assunto. Vamos ver:

  • O que é marketing conversacional?
  • Quais são suas vantagens?
  • Porque ele não é um simples chatbot
  • Como implementá-lo?

O que é marketing conversacional?

O marketing conversacional é uma forma de melhorar a experiência do usuário, especialmente nos primeiros contatos. Imagine como é o primeiro contato com diversas empresas.

Até que eles possam qualificar você como um lead, existe muita troca de e-mails, o preenchimento de um formulário ou uma ligação que é feita em um momento inconveniente. É uma péssima experiência que já faz a relação começar de uma maneira não ideal.

A ideia do marketing conversacional é mudar este paradigma, fazendo com que a interação comece de uma forma mais natural, uma espécie de conversa “boca a boca”, de um para um, mais direta em que a empresa pode aprender tudo sobre o seu lead. Quais são suas dúvidas, suas dores, do que ele precisa e como seu produto ou serviço pode ajudar.

Ou seja, é transformar o e-mail, o formulário e o contato dias depois em uma resposta mais imediata e conveniente.

Quais as vantagens do marketing conversacional?

Portanto, o marketing conversacional busca iniciar uma conversa com os leads, com o foco na obtenção de informações e na sua experiência. Isso acontece em praticamente qualquer interação, mesmo no formulário. A diferença é na forma como isso é feito.

Um grande benefício do marketing conversacional é que ele usa melhor seu tempo e o do cliente. Com este modelo, você pode fazer atendimentos simultâneos, de forma interminável. Se o cliente tiver uma dúvida no domingo às 22h da noite, ele consegue uma resposta.

Outra vantagem é a possibilidade de usar este modelo para personalizar o atendimento. Você naturalmente extrai informações importantes das conversas com o cliente, o que significa que conhece muito sobre ele. Isso pode levar a um atendimento mais personalizado, com foco mais direto no seu problema.

Ou seja, você aprimora os dois principais pontos do primeiro contato: a experiência do usuário é mais rápida, conveniente e eficiente, e você ainda consegue mais informações para qualificá-lo.

Marketing conversacional não é chatbot

Você provavelmente já percebeu que este atendimento não é feito em pessoa. Seria impossível fazer a resposta do atendimento em tempo real, disponível em todos os horários possíveis, por uma equipe de pessoas físicas.

É possível, também, que tenha associado o marketing convencional com o famoso chatbot. Certamente esta é uma ótima ferramenta, mas o marketing conversacional busca implementar uma tecnologia mais sofisticada que o chatbot mais normal.

Por exemplo, o Neurologic é uma ferramenta de marketing conversacional. Na prática, ela é um chatbot? Sim. Mas o que existe por trás é algo mais complexo. Lembre-se, é uma ferramenta focada na conversão. Isso é o que diferencia o marketing conversacional do chatbot.

Como ele pode ser implementado?

Então, você pode implementar o marketing conversacional em diversos ambientes que compõem os seus canais ou mídias. As redes sociais são um ótimo exemplo.

Qualquer rede social pode ser um canal de marketing conversacional bem eficiente. Primeiramente, existe a vantagem de estar em um ambiente em que o lead já está acostumado a usar. Por exemplo, através do chat do Facebook. 

Já os Call Centers podem usar a URA, Unidade de Resposta Audível, para realizar atendimentos e interações comerciais de forma automatizada, através da voz. 

É claro que o seu site, e-commerce ou blog também são canais naturais em que você pode aplicar o marketing conversacional. Neste momento fica mais clara uma grande vantagem deste modelo.

Imagine que o cliente acabou de visitar o seu site ou blog, e leu alguns dos seus conteúdos que o deixou bastante interessado. Ele está no ápice do interesse, pois o conteúdo está bem fresco em sua cabeça. Agora, imagine que ele acabou de ler e você pede para ele preencher um formulário de contato, algo extremamente comum, e sua empresa entre em contato com ele depois. É provável que o seu interesse tenha esfriado.

Com o marketing conversacional, você pode aproveitar o momento em que ele está nesta “alta”. Faça perguntas, encontre suas dores e dúvidas e qualifique seu lead imediatamente. É uma estratégia que pode aumentar a geração de leads e conversão.

É claro que para isso ter sucesso é preciso implementá-lo com capricho. Primeiramente, existe o aspecto da experiência do usuário. A interface, por exemplo, deve ser amigável. Ou seja, deve ser simples de usar e da forma mais natural possível.

Também é importante que o conteúdo seja adequado a persona e o mais rico possível. Aqui está a maior parte do trabalho, pois a interação precisa ser valiosa. O conteúdo tem 4 grandes objetivos:

  • Humanizar a conversa;
  • Deixar clara a identidade da empresa;
  • Trazer valor para a interação, respondendo suas dúvidas;
  • Qualificar o lead, identificando suas dores.

Em relação ao último ponto, vale a pena deixar um pouco mais claro como o marketing conversacional atua neste sentido. Seu maior objetivo é atuar como um primeiro agente do funil de marketing.

Ao programar a inteligência artificial para dialogar com o usuário, é possível escolher as perguntas estratégias mais importantes para que ele possa fazê-las. Ou seja, seu trabalho pode ser um primeiro filtro entre possíveis leads e clientes.

É claro que nem todo mundo que interage com a sua empresa irá se transformar em um cliente. Um dos maiores desafios da equipe de marketing é fazer a qualificação dos usuários. Por isso, o marketing conversacional pode ajudar você a separar os leads dos visitantes, de forma bem conveniente e eficiente.
O que você acha? O marketing conversacional pode ajudar sua empresa a converter mais. Se quiser conhecer mais sobre este assunto e ficar por dentro de todas as novidades no mundo do marketing, assine a newsletter do blog da M2BR Academy!

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *