dicas_de_como_fazer_marketing_para_youtube

Investir em Marketing para YouTube ainda não é prioridade em muitos negócios. Mas deveria ser. O site é o segundo mais acessado do mundo, segundo rankings do Alexa e do Similar Web, além do segundo maior buscador. Perde apenas para o Google nas duas categorias.

Outra estatística interessante é que até o ano de 2022, o tráfego da internet será 82% de consumo de vídeos, segundo a Cisco. São números mais que suficientes para provar o porquê você deveria considerar a plataforma na sua estratégia.

Ainda em dúvida? Confira mais estatísticas:

  • São mais de 1,9 bilhões de usuários logados visitando o YouTube todo mês. Além disso, diariamente são bilhões de horas assistidas e de visualizações.
  • O acesso aos vídeos em mais de 70% do tempo é por dispositivos móveis.
  • É possível navegar no site em 80 idiomas diferentes, o que cobre 95% da população na internet. A plataforma tem versões locais em 91 países.
  • A maior parte do público encontra-se na faixa etária de 18 a 34 anos.

Com o número de acessos que a plataforma recebe diariamente e o crescimento estimado, você deveria considerar com carinho investir em um canal.

Para encaixar o YouTube na sua estratégia de Marketing é preciso ter um planejamento, assim como ocorre com outras plataformas.

Principalmente para estratégias de Marketing de Conteúdo, os vídeos no YouTube podem trazer uma série de benefícios.

Por que investir em vídeos para Marketing?

Incluir a produção de vídeos para YouTube na sua estratégia de Marketing pode ajudar naquela visibilidade que seu produto ou empresa tanto precisam. A importância dos vídeos vêm crescendo a ponto das mídias sociais estarem investindo cada vez mais neste formato.

O Instagram popularizou seus Stories, com vídeos de 15 segundos que desaparecem em 24 horas. Não vamos esquecer do boom do Snapchat que iniciou isso. Em meados de 2018, o Instagram veio com outra novidade e lançou o IGTV, um canal dentro da plataforma para vídeos mais longos (e verticais).

O Facebook ampliou sua área de vídeos, inclusive com uma seção exclusiva para creators. Outro exemplo são as lives, cada vez mais populares até nas redes sociais, e dos anúncios em vídeo, que funcionam bem.

Até o LinkedIn tem aparecido nessas estratégias. Segundo o relatório State o Video Marketing 2018, da Wyzowl, 38% dos profissionais de Marketing entrevistados compartilham vídeos na rede e três quartos afirmaram que foi uma técnica de sucesso.

Até aqui, se você não gravava, já deve estar convencido de que deve usar vídeos na sua estratégia, seja mais promocional, com anúncios, ou com a pegada mais de Marketing de Conteúdo, para aproximar-se do público e virar uma autoridade.

5 dicas para fazer Marketing no YouTube

Mesmo toda a estratégia de Vídeos incluindo Ads, redes sociais e YouTube, vamos focar em Marketing no YouTube, a seguir. Saiba como criar uma estratégia de conteúdo na plataforma com essas cinco dicas:

1. Conteúdo objetivo e bem planejado.

conteudo_objetivo_e_bem_planejado

Sim, você vai precisar de um roteiro e de um estudo prévio sobre o assunto para ficar o mais à vontade possível com a gravação. Não tem regra ou segredo. E não precisa ser formado em apresentador para fazer um vídeo bom. Você precisa ser natural e falar com clareza.

Uma das vantagens do vídeo no YouTube é que, geralmente, são pessoas fazendo. E você deve lembrar que são pessoas assistindo. Então, mesmo que o vídeo seja promocional, o ideal é tentar se aproximar do público, como se estivesse conversando com alguém ali mesmo.

Em pé com uma parede atrás, sentado em um escritório ou mesmo em um estúdio. O cenário não precisa ser extremamente profissional, só não deve chamar mais atenção do que o conteúdo que você tem a compartilhar.

Mas, na hora de divulgar, a estratégia pode ser um pouco mais complicada. É preciso de um plano de divulgação e observar detalhes, como o próprio SEO.

2. Pode chegar ainda mais fácil ao público-alvo.

pode_chegar_ainda_mais_facil_ao_publico_alvo

Principalmente se o seu público-alvo for na faixa etária entre 18 e 34 anos, idades da maioria do público que consome conteúdo na plataforma. Se não fosse relevante, também não teríamos muitos negócios investindo nesta estratégia.

Ainda segundo o relatório State o Video Marketing 2018, 81% das empresas entrevistadas usam vídeo como uma ferramenta de Marketing.

Vídeos podem ajudar a criar autoridade – da pessoa ou marca – perante o público; ajudam na aproximação com seu público; podem aumentar as vendas e, certamente, o tráfego da sua página.

Além disso, não é preciso de um equipamento caro. Seus vídeos não precisam ser uma super produção para conquistar o público. Câmeras de celulares já possuem alta resolução.

Microfones são bons, mas até mesmo o do celular que fica junto ao fone pode ajudar no início. Um tripé simples também é outro equipamento que vai ajudar na qualidade dos vídeos e custa pouco se você está começando.

 Conheça as principais tendências de Marketing Digital para 2019 

3. Facilmente mensurável.

facilmente_mensuravel

Vídeos são facilmente mensuráveis, ainda mais no YouTube. No Analytics do YouTube você consegue ver quais vídeos tiveram mais visualizações (plays) e quais foram assistidos por mais tempo.

É possível saber também a média de retenção de alguém em seu canal, quanto você monetizou (se deixou essa opção liberada no canal) por cada vídeo, saber detalhes do público, entre outras métricas.

A parte de vídeos deve entrar nos relatórios e deve ser acompanhada junto a outras ações de Marketing. Um exemplo de como melhorar o conteúdo é: veja se há um padrão no tempo em que as pessoas abandonam o vídeo.

Se isso costuma acontecer sempre em torno de um minuto, por exemplo, pode ser que sua abertura não esteja atrativa o suficiente ou mesmo a vinheta não esteja adequada.

Acompanhe também os melhores horários e busque uma consistência na postagem. Não coloque vídeo no canal cada semana em um horário e dia diferentes. É uma estratégia para fidelizar o público ter um dia e horário específicos para as postagens.

4. Você não precisa ser uma máquina de produção.

voce_nao_precisa_ser_uma_maquina_de_producao

Não precisa de um vídeo todos os dias para fidelizar o público. Algumas características que vão ajudar com isso é ter consistência e qualidade. Mais vale um conteúdo valioso do que várias pílulas de conteúdo forçado, apenas para ter volume no canal.

E ainda tem mais. O YouTube também tem regras próprias de Search Engine Optimization. Não esqueça que esse é o segundo maior buscador do mundo, atrás apenas do Google.

Portanto, ao criar um conteúdo, você não deve se preocupar com as regras de SEO apenas quando a produção for em texto. Há também regrinhas para para vídeos.

Sim, o Google não “lê” vídeos. Porém, seguindo as boas práticas, é possível identificar para o crawler sobre o que é o conteúdo e ajudar na indexação.

O uso de palavras-chave no título e na descrição facilitam isso. Uma descrição completa e atrativa também ajuda no rankeamento, assim como palavras-chave para o vídeo. Não esqueça de preencher com tags relevantes no perfil do canal e em cada vídeo que for publicado.

Atente-se a esses detalhes: o nome do arquivo deve estar correto (e não ser um monte de letras e números); escolha uma palavra-chave principal e use-a no título e na descrição; faça uma descrição completa, até mesmo com detalhes do que é falado no vídeo; não subestime o poder das tags; use hashtags com moderação.

Para fazer com que alguém navegue mais tempo no seu canal, lembre de incluir um vídeo relacionado ao final e usar os cartões para colocar conteúdos complementares do seu site e  do próprio canal no YouTube.

Qual é a primeira parte do vídeo que alguém vê? Acertou se respondeu thumbnail. Essa é a imagem inicial, que você vê em cada resultado de busca, por exemplo.

Como é o que aparece nas buscas, é preciso investir nessa imagem para que seja atrativa o suficiente para alguém clicar no seu vídeo e não em outro do resultado de busca.

Com esse conjunto de boas práticas básicas, seus vídeos terão mais chance de aparecer nos primeiros resultados dentro do YouTube.

5. Dezenas de tipos de conteúdo

dezenas_de_tipos_de_conteudo

Com vídeo, é possível trabalhar uma série de conteúdos para seu público. Pode investir em tutoriais e conteúdos educativos, ensinando algo mesmo. Ou vídeos explicativos no estilo “Como” (How to).

Há os mitos de que apenas vídeos curtinhos funcionam enquanto outras pessoas acreditam em conteúdos mais demorados. É válido testar o que funciona para a sua audiência: se vídeos de dois, dez ou mesmo 30 minutos. Entregue o que a audiência procura.

Ainda tem dúvidas de como planejar seu conteúdo e sua estratégia? Assim como as demais ferramentas do Google, o YouTube tem o Creators Academy, a Escola de Criadores. É uma série de vídeos educativos, em um grande curso, ensinando a criar conteúdo para a plataforma.

Outro tipo de conteúdo é a parceria com influenciadores, os creators. Assim como nas redes sociais, o YouTube tem muitos influenciadores, de todos os nichos, que trabalham divulgando e recomendando marcas parceiras.

Os youtubers trabalham o tempo todo para construir sua própria imagem e um canal com autoridade. Você como marca pode aproveitar esse espaço e chegar a um público ainda maior através desse tipo de parceria.

Como trabalhar melhor meu conteúdo?

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia e alternativa ao Marketing tradicional que vem ganhando cada vez mais adeptos. Produzir conteúdo relevante e de qualidade para atrair um nicho é trabalhoso, mas pode trazer grandes resultados.

Conheça o Marketing de Conteúdo na Prática e entenda como aplicar essa estratégia de sucesso a mercados de todos os nichos e tamanhos.

 

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *