Analista de conteúdo: tudo que você precisa saber para ser um

Categorias Artigos, Inbound Marketing, Marketing de Conteúdo, Marketing Digital
Analista_de_conteúdo_tudo_que_voce_precisa_saber_para_ser_um

O analista de conteúdo é o profissional responsável por pensar em formatos e tipos de conteúdo todo o tempo. Esse especialista de Marketing Digital deve saber planejar, estruturar, produzir em diversos formatos, distribuir e analisar.

O analista de conteúdo de uma empresa ou agência é responsável por quatro tarefas básicas e fundamentais:


  1. Planejar conteúdo;
  2. Produzir esse material;
  3. Onde distribuir;
  4. Analisar o resultado do que foi produzido.

Se você está começando na área, não precisa ficar assustado e abandonar este post agora. Como prometemos no título, vamos entregar o que você precisa para ser esse profissional. Primeiro de tudo, você precisa ter em mente que esse trabalho é feito por alguém com nível pleno a sênior.

Ah, mas não existe um assistente de conteúdo ou um analista júnior? Sim, existe! O profissional recém-formado ou que está começando nessa carreira vai atuar, principalmente, no segundo item: a produção do conteúdo em si.

Por isso, saber escrever é fundamental. Mas não é tudo. O profissional não precisa ser graduado em Literatura, mas deve ter uma boa escrita e saber bem o Português, claro. Produzir conteúdo, nesse sentido, envolve muito também de técnicas.

SEO, pesquisa e como estruturar um bom texto para web e mobile, por exemplo, são conhecimentos básicos que devem ser desenvolvidos por um profissional júnior. Mesmo que tenha noções, ao longo da prática o profissional desenvolve melhor essas técnicas até evoluir para um nível pleno.

O que faz um analista de conteúdo?

A dica aqui é do Edu Costa, um dos profissionais que são referência no Brasil quando falamos em produção de conteúdo. Segundo o Edu, o analista de conteúdo deve ter uma boa bagagem em Marketing Digital. Isso porque na hora de produzir, algumas técnicas serão necessárias.

Não só na hora de produzir, mas durante todo o processo de trabalho. Por exemplo, no momento de produzir conteúdo, é preciso saber regras de SEO e ter alguma noção de copywriting.

Ao distribuir, é importante conhecer como funciona cada rede social, para a entrega ser no formato correto. Ao analisar os resultados, é fundamental conhecer de Analytics e métricas. Novamente destacamos que essa é uma atividade mais completa, desempenhada por profissionais de nível pleno a sênior. Cabe ao júnior saber produzir bem e começar a entender esse processo.

O processo de produção de conteúdo é baseado em quatro pilares: Planejar, Produzir, Distribuir e Analisar, e é assim em qualquer empresa. Se uma companhia, por exemplo, terceiriza a produção, a função do analista é entregar o briefing, ou seja, planejar como deve ser feito esse conteúdo e revisar depois que o mesmo for entregue.

Analista de marketing digital x analista de marketing de conteúdo

O analista de marketing digital pode também ser o responsável por produzir conteúdo. Isso vai depender do porte e da estrutura da empresa. Mas, basicamente o analista de marketing digital é responsável pelo processo de Marketing em si: campanhas, anúncios e redes sociais, por exemplo.

analista_de_marketing_de_conteudo

Já o analista de marketing de conteúdo deve pensar em todo o processo de produção. Sempre levando em conta cada canal. Edu Costa explica que esse especialista é responsável pelo conteúdo do dia a dia, para geração de negócio, atração de cliente, conversão de cliente, suporte ao cliente, entre outros exemplos.

Não é o conteúdo institucional ou RP, por exemplo. É conteúdo para gerar negócio, pensado para gerar resultados.

Analista de marketing de conteúdo x analista de inbound marketing

Analista_de_marketing_de_conteudo_x_analista_de_inbound_marketing

A diferença básica é: o Marketing de Conteúdo (Content Marketing) é apenas uma etapa do Inbound Marketing. São bem parecidos sim. Mas cada um envolve algumas técnicas diferentes. Não são sinônimos, mas se complementam e devem caminhar de mãos dadas nas estratégias do Novo Marketing Digital.

O que é Marketing Digital? Aprenda de uma vez com este guia

Inbound é o oposto de Outbound Marketing. No Inbound, o cliente chega até o site da empresa atraído por conteúdo (produzido com técnicas de Content Marketing). No Outbound são usadas técnicas clássicas, mais agressivas até, de fazer com que o cliente consuma o seu produto. São as clássicas propagandas.

No Inbound, esse cliente ou prospect chega voluntariamente a você, atraído pelo que você tem a oferecer, e que não necessariamente é ainda o seu produto ou serviço vendidos. Ele chega através do conteúdo produzido para ajudá-lo com algum problema. O Inbound trabalha com as etapas do funil, enquanto o Content com a produção em si desse conteúdo.

Qual é o perfil de um analista de conteúdo?

Se você planeja trabalhar nessa área, pode encontrar oportunidades com as seguintes nomenclaturas: Analista de Conteúdo, Analista de Inbound Marketing, Produtor de Conteúdo, Analista de Marketing de Conteúdo, Analista de Comunicação, Conteudista, Criador de Conteúdo, Produtor de Conteúdo, Redator, Analista de Produção de Conteúdo.

Embora exista diferença entre o Marketing de Conteúdo e Inbound, algumas vagas podem ter perfis bem parecidos. São características comuns a todos esses profissionais as seguintes:

Soft skills e hard skills: o que pesa na empregabilidade?

Rápido e sagaz.
O profissional que produz conteúdo deve ser capaz de acompanhar as mudanças e tendências rapidamente. Deve ter algo de jornalista também, pesquisar as fontes para embasar sua produção; apurar; manter-se informado. Não só do que é o Marketing de Conteúdo, mas também do conteúdo que será produzido.

Data driven.
Outra característica essencial para o novo profissional de Marketing Digital é ser orientado por dados. A produção e a decisão devem ser direcionadas pelos dados. As pautas não surgem do nada. Devem ser pesquisadas de acordo com o perfil do público e as dores e problemas que precisam de solução. Tudo do ponto de vista da audiência, do seu target.

Bom comunicador.
Não necessariamente um produtor de conteúdo precisa ser alguém formado em Comunicação Social, seja Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas ou Marketing. Outras carreiras também aparecem nessa área, que exige do seu profissional duas características essenciais: saber se comunicar e conhecer as técnicas de produção.

Buscar resultados.
Marketing de Conteúdo não é Jornalismo! Embora tenha também o papel de informar, a produção de conteúdo deve ser capaz de gerar resultados. É feita para gerar negócios e converter em vendas. Portanto, o produtor deve ir em busca de resultados com seu conteúdo. Por isso a produção deve informar, educar e ajudar com os problemas do público-alvo. Em resumo, deve ser útil e relevante.

Quanto ganha um produtor de conteúdo?

Segundo a Love Mondays, o analista de conteúdo tem como média, com base em 129 salários registrados na plataforma, ganhos de R$2.524 por mês. Os valores variam de R$1 mil a R$8 mil, dependendo da companhia.

A produção de conteúdo varia muito. Se for um freelancer, depende de quanto você cobra por palavra e de quantos trabalhos conseguirá realizar. Por isso também a variação é bem grande.

O que devo saber para ser um analista de conteúdo?

Como o Edu Costa bem lembrou, o profissional de conteúdo deve ter uma boa base de Marketing Digital. O analista deve saber:

Marketing digital como requisito para diversas vagas de emprego



Muitas vagas ainda exigem certificações, como as da Hubspot e da Rock Content. Aqui na M2BR Academy você também encontra cursos que combinam prática e teoria, unindo o que você precisa para ser esse profissional. Um exemplo é a certificação em Marketing de Conteúdo, ministrada pelo Edu Costa.

Como ser um analista de conteúdo?

Aqui é o momento das dicas. Depois de ler tudo isso, você está decidido a seguir a carreira de Marketing de Conteúdo. Vamos às dicas práticas, para você começar agora mesmo sua preparação para essa carreira.

Se ainda está em dúvida, recomendamos que leia nossos outros artigos:

Semana do Mídia Online: um guia do profissional de mídia

Guia completo da carreira de analista de redes sociais

Você conhece o papel do novo gestor de Marketing?

Dica 1: Conheça todo o processo de produção

Se você ainda for júnior, a prática vai te trazer esse conhecimento. Mas não deixe de pesquisar sempre. Se nesse momento você não entende nada de design e Photoshop, o Canva vai ser uma mão na roda. O mesmo vale para a edição de vídeo em um Movie Maker ou um Premiere, por exemplo. Não que você precise ser um especialista em todas as ferramentas. Não precisa! Mas deve conhecer o básico, até para saber demandar.

Dica 2: Não tem experiência? Sem problemas!

Muitas vagas pedem experiência sim. Se você não tem, comece a fazer freela agora mesmo para ter alguma noção de produção de conteúdo. Você não precisa estar empregado para ter experiência, pode criar a sua própria oportunidade. Seja escrevendo em um blog próprio, no projeto para um amigo ou mesmo ganhando dinheiro como freelancer. Todas essas formas são válidas para ganhar prática e conquistar uma vaga melhor.

Dica 3: Não pare de estudar

Ler é essencial. Assistir a vídeos de palestras ou fazer cursos online também é válido. O importante é não ficar parado. Faça as certificações da Rock e da Hubspot em Marketing de Conteúdo, Produção de Conteúdo e Inbound, por exemplo. São gratuitas e você terá uma boa noção. Aí siga para os cursos intensivos, como os da M2BR Academy, para te colocar em contato com outros profissionais e o mercado de trabalho, além de ensinar a prática e a teoria.

Dica 4: Acompanhe os especialistas da área

Alguns especialistas compartilham muito conteúdo da área no Linkedin, como o Edu Costa, da LinkedYou. Outros profissionais o fazem no Instagram, como o Fábio Ricotta, da Agência Mestre. Outros ainda disponibilizam esse material no YouTube, como o Camilo Coutinho, do Play de Prata.

Não importa o canal, você deve se manter informado. Acompanhar os maiores especialistas da área é fundamental. Ah, ler também é muito importante. Confira a lista de livros que o Edu separou para quem quer começar na área:


  • Marketing de Conteúdo: A Moeda do Século XXI, do Rafael Rez;
  • Obrigado pelo Marketing, do Vitor Peçanha;
  • A Arte das Redes Sociais, do Guy Kawasaki;
  • Nocaute, do Gary Vaynerchuk;
  • Conteúdo S.A., do Joe Pulizzi;
  • The Ultimate Sales Letter, do Dan Kennedy;
  • A Arte de Escrever para a Web, do Paulo Maccedo.

Dica 5: Participar de eventos

Os eventos unem muito conhecimento e networking. São ambientes para você aprender com grandes especialistas e também para conhecer o mercado e quem está nesse mercado.

Alguns exemplos são: RD On The Road; Fórum de Marketing Digital; Fire; RD Summit; Social Media Week; Connect Samba; ID360; Expo Fórum de Marketing Digital; Fórum E-Commerce Brasil; Evento HOJE 2018.

Aqui na M2BR Academy você também tem eventos todo mês para conhecer as carreiras e o mercado. Você também pode ver a live sobre a carreira Analista de Conteúdo, onde o Edu falou junto com o Youssef Abrahão, nosso consultor comercial aqui do Academy. E também ver o White Board Academy sobre o tema com dicas do Ricardo Marsili no nosso canal no YouTube.

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *