Integração de plataformas para o seu negócio

Categorias Marketing Digital, Mídias Sociais

Que as redes sociais têm um enorme impacto no mercado não é mais novidade. Inúmeras empresas têm páginas no Facebook e no Instagram. Já o WhatsApp é uma ferramenta extremamente poderosa para um contato mais direto. Basta olhar a sua versão business e a nova ferramenta em que o vendedor pode importar o seu catálogo diretamente para o aplicativo. Além disso, uma solução que tem enorme potencial é a integração das redes sociais anunciada por Zuckerberg. Então, como usar esta integração para o seu negócio? 

Como o Facebook visualiza a integração entre as redes?

A integração entre todos os aplicativos que estão sobre o guarda-chuva do Facebook tem dois objetivos principais: segurança e conveniência.

Segundo os planos da empresa, que estão sendo discutidos há algum tempo, a ideia é que o usuário não precise mais trocar de plataforma. Isso significa, por exemplo, que uma mensagem do WhatsApp possa ser enviada para o Messenger e vice-versa.

É uma ideia interessante e que permite que os usuários tenham uma experiência melhor, não precisando sair do seu aplicativo preferido.

Mas, isso não significa que haverá uma espécie de fusão das contas. Cada app terá a sua conta separada e o usuário simplesmente pode escolher por qual aplicativo recebe as notificações e mensagens. Ou seja, o usuário não está mais “preso” a um app.

Esta integração ainda se estenderia as SMS, pelo menos de acordo com o plano da empresa. Porém, existem algumas dificuldades maiores em relação a esta ferramenta, que deve ser tratada com mais atenção no futuro.

Promovendo mais segurança e privacidade

Outro grande objetivo desta integração é promover mais segurança e privacidade para os usuários. Este parece ser um grande foco da empresa, e um tema que é bastante discutido por todo o mundo.

A Lei Geral de Proteção de Dados pessoais está chegando em 2020, com um grande foco nas informações que as empresas têm dos seus usuários e clientes. A GDPR, que é a versão europeia da lei, já está em vigor.

O Facebook parece seguir a mesma linha de preocupação com a privacidade e segurança dos dados. Por exemplo, um dos objetivos desta integração é implementar uma tecnologia de criptografia de ponta a ponta, cada vez mais sofisticada. Atualmente, apenas o WhatsApp conta com este recurso.

Em seu post sobre o assunto, Zuckerberg mostrou que acredita que este tema é realmente importante, e que as empresas que acreditarem nele irão ter um destaque maior no futuro. O seu artigo é bem voltado para um aspecto mais técnico, mas para quem tem interesse no assunto vale a leitura.

Do ponto de vista mais prático para as empresas, mais do que respeitar as leis, conferir privacidade aos seus clientes é uma grande forma de ter sucesso. O mercado é voltado para atender o seu desejo e, segundo o que se acredita, privacidade é algo extremamente importante para o consumidor.

Mas, o que isso quer dizer para as empresas?

Como usar a integração das redes para o seu negócio?

Esta integração ainda deve levar um certo tempo para acontecer. É preciso de mais ou menos um ano para garantir que toda a infraestrutura esteja preparada. Isso é ótimo, pois permite que as empresas possam pensar como usar melhor essas ferramentas.

E essa iniciativa é uma ótima notícia. Ao invés de precisar interagir em cada plataforma específica, as empresas podem ter um foco maior em uma delas, mas sem necessariamente perder a presença nas outras.

É uma forma também de alcançar públicos mais diversos. Enquanto o público mais jovem domina o Instagram, um mais maduro prefere o Facebook e o Brasil inteiro usa o WhatsApp. Dependendo da sua estratégia, a empresa precisaria transitar entre os três.

Com a nova integração, o alcance da marca é maior entre as plataformas, não importa onde o seu cliente esteja.

O aumento do uso dos chatbots

Mas existem outras consequências bem interessantes desta integração, que podem promover mudanças no marketing moderno. Os chatbots são um exemplo.

Este recurso já é interessante, mas a integração permite uma oportunidade de marketing e atendimento por chat ainda mais forte. Se uma empresa já usa o chatbot no Facebook, estender este recurso para o WhatsApp ou o Instagram passará a ser mais fácil. 

Por outro lado, é preciso tomar cuidado. Este ferramenta é poderosa, mas tem um enorme potencial para trazer uma péssima experiência do usuário. O mercado, em geral, não pode permitir que aconteça o mesmo que ocorreu com o e-mail marketing, quando este começou a ser usado.

O crescimento do SPAM retardou o uso desta ferramenta, que poderia ser melhor aproveitada. E se não for tratado com cuidado, o chat marketing pode ser ainda mais invasivo já que um chat no WhatsApp é mais íntimo que o e-mail, por isso, a comunicação precisa ser extremamente valiosa.

Logo, a integração permite também mais uma boa alternativa para o e-mail marketing. Apesar de poderosa, esta ferramenta tem taxas de abertura e click-through relativamente baixas. 

O mercado acredita que a chance do usuário pelo menos ver a mensagem em um chat é mais alta. Mas, novamente, é preciso fazer isso com cuidado e apenas com permissão.

O motivo é que o chat é uma ferramenta mais “user-friendly” do que o e-mail, afinal, é uma plataforma um pouco mais informal e no qual o público está mais acostumado a usar. Por exemplo, 98% dos usuários brasileiros usam o WhatsApp diariamente.

Como estas ferramentas já são usadas?

Mas existem casos de empresas que já usam bem estas ferramentas. A Magazine Luíza, por exemplo, uma das empresas mais inovadoras do Brasil, permite que um pedido seja totalmente acompanhado por WhatsApp.

Além disso, existem canais de promoção que podem ser adicionados no chat dos usuários com mensagens sobre descontos em produtos interessantes. Na maioria dos casos são plataformas colaborativas, cujos próprios usuários compartilham as promoções que encontram.

Mas, não são apenas as interações diretamente com produtos. Certos produtores de conteúdo também permitem modelos de assinatura para entregar artigos aos seus clientes diretamente pelo chat.

Estes são exemplos de algumas empresas que saíram na frente da competição quanto ao uso das redes. A futura integração das plataformas pode apresentar uma oportunidade ainda maior para os negócios crescerem e prosperarem.

Por isso, como sempre, quem sair na frente pode ter uma enorme vantagem. É preciso estudar e pensar bem o que pode ser feito com estas plataformas e com todo o potencial que esta integração traz para as empresas.

Quer conhecer mais sobre o assunto? Então confira os cursos sobre redes sociais da M2BR e se prepare para esta grande mudança no mercado!

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *