Big Data Analytics: o que é e como funciona?

Categorias Marketing Digital, Web Analytics

Os dados se tornaram, rapidamente um dos principais insumos para as empresas. A importância de analisá-los corretamente surge por conta de uma grande influência dos consumidores, que demandam soluções cada vez mais personalizadas. Em resposta, as empresas precisam de informação sobre o público, mercado e diversas outros assuntos, de modo a tomar decisões mais acertadas. Logo, conhecimentos como o Big Data Analytics são importantes. Confira o artigo e entenda bem este termo e por que as marcas devem investir nele.

O que é big data?

Você provavelmente já conhece este termo, que vem sendo pauta em qualquer conversa sobre tecnologia ou inovação. Mas é importante saber exatamente o que ele significa, visto que seu uso prático deve ser ainda maior em um futuro bem próximo. 

Big Data pode ser definido como um conjunto de ferramentas que permite capturar, analisar e catalogar um número muito grande de dados em tempo real. Por si só, não é um conceito muito inovador, visto que desde sempre empresas procuram formas de analisar informações. A diferença no se dá por algumas características especiais.

A maior delas é o volume. Entre as redes sociais e os smartphones, praticamente qualquer pessoa está conectada a internet o tempo todo, produzindo uma quantidade incrível de dados. E, quando a Internet das Coisas finalmente se popularizar de vez, até mesmo os objetos irão fazê-lo.

Por isso, é necessário que a tecnologia acompanhe este volume de informações e seja capaz de processá-las com velocidade e eficiência. 

Já o processo de Big Data Analytics é a interpretação destes dados. Informações brutas, por si só, não dizem muita coisa, sem que haja um contexto e uma interpretação por trás.

Dado, informação e conhecimento

Por isso, existe uma espécie de caminho que os dados tomam dentro de qualquer empresa, até que se tornem um insumo realmente valioso, se transformando em conhecimento.

Quando eles entram, os dados são brutos e não têm muito contexto. São “soltos” e não tem nenhuma utilidade para a empresa se não existe uma forma de catalogá-los. Por isso, quando eles são “dados”, a primeira missão é coletar e organizar.

Em seguida, estes dados se transformam em informação, quando as empresas passam a analisar e resumir, de modo a trazer apenas aquilo que é mais valioso e fácil de interpretar.Uma vez que a informação é processada, ela é sintetizada, para ser ainda mais fácil de avaliar, se tornando finalmente o insumo ideal para a tomada de decisão.

Um exemplo bem banal pode ser o número de pessoas que passa por um site. Porém, ao resumir e analisar este dado, é possível conhecer a informação de quantas pessoas passam por uma página específica e quanto tempo elas passam nela. Ao sintetizar esta informação e descobrir a taxa de rejeição, é possível ter o conhecimento para tomar a decisão de alterar ou manter a página.

O desafio é fazer isso com cada aspecto da empresa, por menor que ela seja, para que toda decisão seja pautada em informações úteis. 

Porque o Big Data Analytics é um bom investimento?

O que esta ideia busca é uma forma de analisar o enorme volume de dados brutos para transformá-lo em conhecimento para a empresa. Como vimos acima, o conceito pode ser aplicado no momento mais básico, como uma taxa de rejeição de uma página. Mas ele se torna ainda mais poderoso ao alcançar o topo da empresa, pautando decisões estratégicas.

Os objetivo principal desta solução é antecipar tendências, considerando os dados e as métricas, para responder diversas questões. Como já vimos em alguns conteúdos do blog da M2BR, o comportamento do consumidor vem mudando a cada momento, o que significa que esta antecipação é fundamental para acompanhar o mercado.

Para isso, é possível dividir o conceito maior em quatro sub categorias de conhecimento principais:

  • Social: surgem através da interação entre as pessoas, usando as redes sociais, por exemplo;
  • Empresarial: dados gerados pela própria empresa, em todos os setores;
  • Pessoal: relação mais pessoal, entre o indivíduo e seu comportamento online, sem a influência de outras pessoas;
  • Mercadológica: análise de como se comporta o mercado, para onde ele caminha, contextualizando com os fatores internos e externos.

O desafio se torna ainda maior ao perceber que todas estas informações dialogam entre si. Por exemplo, existe uma relação lógica entre os conhecimentos sociais e pessoais, pois um influencia o outro, mas as pessoas também afetam o mercado. E tudo isso ainda interage com a sua empresa.

Por isso, é importante fazer a análise bem criteriosa e contextualizada destes dados, de modo a reconhecer padrões em cada uma destas subcategorias e como elas podem influenciar as outras.

Para quem é recomendado?

Ao pensar neste conceito, é natural que você associe diretamente às maiores corporações, com um volume absurdo de dados. Mas, não é bem assim. Toda e qualquer empresa pode usar este conceito para filtrar dados e transformá-los em conhecimentos para melhorar os processos e garantir mais sucesso. E, como com qualquer ação, objetivo é trazer mais receita.

Qualquer inovação precisa ter um efeito prático, trazendo benefícios para as empresas. Caso contrário, não passa de “enfeite”. E este conceito certamente é muito benéfico. As informações tornam o processo de tomada de decisão mais seguro e eficaz.

Por exemplo, imagine que você está perdido em uma floresta e tem dois caminhos a seguir, direita e esquerda. Sem nenhuma informação de para onde cada um vai, sua decisão se resume praticamente a um chute. Mas, caso você tenha um mapa indicando que a esquerda é o caminho que leva a cidade, seu processo de decisão é muito mais fácil e acertado.

A verdade é que o mercado é uma grande floresta, com milhões de caminhos e decisões que podem ser tomadas para que as empresas alcancem o sucesso. O Big Data Analytics é um das formas de construir o mapa, ilustrando o caminho que vai levar a sua empresa onde ela quer chegar.
O que você achou deste conceito? Ficou com alguma dúvida? Então entre em contato conosco para que possamos te ajudar. E, se quiser a ajuda da M2BR para que seus processos de decisão sejam ainda melhores, conheça os nossos cursos ou confira o nosso blog para saber ainda mais sobre o assunto!

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *