A área de Criação em uma agência de Marketing Digital

Categorias Design, Marketing Digital, Sem categoria

Chegamos à parte criativa da agência de Marketing na série de blog posts sobre as carreiras. A área de Criação de uma agência é composta por diretores de arte que respondem pelo desenvolvimento das peças e todo o audiovisual as ações publicitárias. A Direção de Arte na Publicidade e Propaganda é composta por criativos, que podem ser designers, motion designers, editores de vídeo e até redatores.

O departamento de Criação é responsável por todo o conceito visual de uma campanha. Enquanto o Inbound desenha o funil e como serão os conteúdos produzidos, a Criação pensa na estética desses conteúdos (cores, diagramação, fontes, imagens que serão usadas…)

O mesmo vale para a área de Mídias Sociais, com os posts e vídeos que serão usados nas redes e no YouTube. Ou ainda os criativos – as peças – que serão usados pelo departamento de Mídia nas campanhas de Ads.

Se uma campanha ainda envolver mídia offline, como um comercial de TV, outdoor ou panfletagem, todo o conceito e desenvolvimento ficaria sob responsabilidade do time de Criação também.

O faz um diretor de arte na agência?

Segundo Marcela Negrão, diretora de arte na Agência M2BR, o diretor de arte, ou D.A., é o profissional que “produz ideias e encontra soluções visuais que atendam às necessidades dos clientes”. 

O setor transforma em imagem tudo o que foi planejado na estratégia, transformando em peças e campanhas para todos os tipos de mídia.

Não pense que o setor atua sozinho. Todo o conceito de uma campanha publicitária é criado em conjunto com redatores e profissionais de mídias sociais, por exemplo. “Suas ideias são encaminhadas ao diretor de criação, responsável por analisar a ideia e coordenar a equipe para que siga o conceito pensado”, explica Marcela.

Este profissional não apenas executa as ideias nas ferramentas. Ele também participa ativamente no processo de criação, seja para sugerir alguma mudança de conceito na produção ou detalhando melhor uma ideia.

O trabalho de um D.A. envolve todo o processo criativo na construção da campanha, que envolve estudar o cliente, as marcas e também a jornada do consumidor.

De acordo com Marcela Negrão, a rotina de um D.A. inclui também “desenvolver projetos gráficos, layouts e identidades visuais, seguindo o briefing elaborado pelo Atendimento, que tem o direcionamento e instruções do cliente”. 

Outra tarefa do D.A., por exemplo, é acompanhar a produção da arte final e avaliar se o resultado corresponde à proposta estipulada. Isso antes de enviar para a avaliação de qualidade final, sempre realizada pelo Atendimento, que irá encaminhar o trabalho desenvolvido pela Criação ao cliente da agência.

Em resumo, o diretor de arte de uma agência faz: 

  • Criação e edição de vídeo;
  • Criação de peças para mídias sociais; 
  • Criação de peças de mídia online; 
  • Desenvolvimento de peças para campanhas offline; 
  • Diagramação; 
  • Desenvolvimento, em Webdesign, de templates e layouts de páginas que serão encaminhados à equipe de Desenvolvimento para transformar em html e aplicar ao site.

É importante lembrar que nem todo diretor de arte desempenha todas essas tarefas e nem todas as agências oferecem todos esses serviços. Essa é uma área em que cada diretor pode se aperfeiçoar em algo que gosta mais e tem mais habilidade, que pode ser animação, edição de vídeo ou peças gráficas, por exemplo.

O que um diretor de arte precisa saber?

Para ser um bom diretor de arte, Marcela Negrão explica que é indispensável ter um repertório rico e atualizado de referências. 

Isso significa acompanhar notícias, produtos de entretenimento, manifestações culturais, memes… É algo como possuir seu próprio “banco de ideias” para consultar quando for necessário. 

É preciso ter uma veia artística, estar antenado com as tendências, ter domínio das ferramentas e ter um vasto conhecimento de semiótica para poder transformar as ideias em inspiração.

Como se tornar um diretor de arte?

Para se tornar um diretor de arte em uma agência de publicidade, é preciso:

1. Ser formado, preferencialmente, em alguma das áreas ligadas à Comunicação, como Marketing, Publicidade e Propaganda ou Design Gráfico.

2. Ter um senso estético aguçado, e isso pode ser conquistado antes mesmo de ter um diploma. 

3. Ter familiaridade com as ferramentas essenciais para o trabalho, como o pacote Adobe (Photoshop, Illustrator e InDesign) ou até o Premiere, se trabalhar com vídeos.

4. Noções de produção gráfica, branding, fotografia, arte, tipografia e usabilidade.

5. Noções de design thinking.

6. Entender a jornada do consumidor para desenvolver um conceito da campanha que faça sentido, até mesmo a linguagem e não só o padrão visual.

Muitas vezes o criativo não precisa estar formado para ser apto para a carreira. O contato pode começar antes mesmo de entrar na faculdade, segundo Marcela, ao ter contato com áreas como Edição, Animação ou Fotografia.

Sobre as ferramentas, o padrão do mercado é trabalhar com programas gráficos do pacote Adobe, mas existem outras ferramentas menos adotadas para edição de imagens e diagramação de conteúdo. 

Dicas essenciais para ser um bom D.A.

Por fim, a diretora de arte na M2BR explica o que um bom D.A. pode fazer para se destacar no mercado publicitário:

– Fazer bastante pesquisa, observar tendências e procurar referências. 

– Manter-se sempre atualizado nas ferramentas, fazer cursos e acompanhar tutoriais. 

– Conversar bastante e se apresentar com clareza para defender cada ideia visando ao entendimento geral do conceito dentro da estratégia de comunicação. 

– Estudar e entender a marca. Marcela explica que o desenvolvimento de uma campanha publicitária exige que o criativo faça uma boa análise da marca, que o documento de planejamento seja respeitado e as diretrizes do cliente estejam presentes em cada criação para que a comunicação com o consumidor seja coerente. 

– Conhecer não apenas a sua área, para poder entender o todo que envolve uma campanha. 

– Permitir-se experimentar, errar e fazer novamente. O importante é trabalhar com criatividade para elaborar uma comunicação adequada entre a marca e os consumidores.

Que tal? Ficou interessado(a) pela área? Pesquise mais sobre a área, converse com profissionais e, claro, dê um pulo na M2BR para conhecer mais sobre essa rotina de trabalho. 

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *