Aprenda a fazer um fluxo de automação perfeito e gerar resultados

Categorias Conteúdo, E-mail Marketing, Marketing Digital

O fluxo de automação é o maior responsável pelo e-mail marketing funcionar. Afinal, esse canal é eficiente por levar mensagens para o público considerando o contexto, ou seja, entregando conteúdo certo para a pessoa certa, no momento certo. Para isso, é considerado o seu perfil e o seu momento na jornada de compra. Agora, imagine o trabalho que daria fazer isso manualmente? 

Então, se você quer otimizar essa ferramenta, continue lendo o post até o fim e aprenda a fazer um fluxo de automação perfeito

E se gostar do post, não esqueça de assinar a newsletter da M2BR Academy para ficar por dentro das principais dicas de marketing digital! 

O que é o fluxo de automação e para que serve?

O fluxo de automação de marketing é uma espécie de organograma, ou um algoritmo, baseado em ações dos usuários que levam a respostas da sua empresa

Por exemplo, se ele se cadastrar em uma newsletter, o fluxo pode começar com um envio de e-mail de boas vindas. Em seguida, é enviado para ele semanalmente o conteúdo da newsletter. Após ele abrir 7 conteúdos, por exemplo, é enviado um e-mail com um convite para uma conversa. 

Como o exemplo mostra, a vantagem do fluxo de automação é que ele permite conversar com clientes nos momentos mais distintos e com os mais diversos objetivos. Portanto, pode ser feito para nutrição de leads de marketing de conteúdo, para acompanhar as vendas em um e-commerce e muito mais. 

Como mencionamos acima, fazer isso manualmente seria absurdo. Você provavelmente já recebeu um e-mail de uma das grandes empresas de e-commerce do Brasil sobre produtos que estão no seu carrinho de compra. É claro que não existe ninguém olhando isso o tempo todo. Tudo faz parte do fluxo de automação. Portanto, é uma prática que traz três grandes benefícios: 

  • otimização da mensagem, já que ela tem mais contexto;
  • economia de tempo, pois não é necessário ter uma pessoa para fazer isso manualmente;
  • melhores resultados, uma vez que o tempo economizado é convertido em ações de personalização. 

Como criar? 

Antes de mais nada, o processo para criá-lo é semelhante ao tentativa e erro. Isso quer dizer que não existe uma fórmula definitiva, já que depende muito do tipo de produto e do lead. Por isso, a diferença, é que você baseia suas hipóteses em dados e informações sobre o comportamento do cliente. Então, confira como criar e estratégias que podem ajudar. 

Criando o fluxo de automação

  1. Tenha sempre o objetivo em mente;
  2. Defina uma segmentação que faça sentido para os seus leads. Por exemplo, para uma empresa B2B o cargo do lead é um indicador;
  3. Escolha um ponto de partida, que é um gatilho para o início da conversa. Pode ser assim que você consegue o e-mail, ou outra ação específica, como o download de um material rico;
  4. Estabeleça um calendário com o intervalo de dias. Lembrando que muitos e-mails em pouco tempo podem dar a sensação de spam. Por outro lado, enviar poucos e-mails não estabelece o relacionamento;
  5. Crie os e-mails. Nos próximos tópicos veremos alguns exemplos;
  6. Analise resultados e faça ajustes no calendário e no próprio conteúdo dos emails que você pode enviar. 

Abaixo, separamos 4 KPIs importantes para ficar de olho, taxas de: 

  • abertura;
  • cliques;
  • conversão;
  • descadastro. 

Principais e-mails que farão parte do seu fluxo

Existem diversos tipos de e-mails que você pode enviar para o seu cliente. Alguns são bem comuns nas mais diversas estratégias. 

Boas-vindas

Bem básico e parte de praticamente qualquer estratégia. Por outro lado, é um e-mail importante por conta das inúmeras possibilidades. Nele, você pode preparar o lead para as próximas etapas do processo, de modo a criar expectativa. 

Download

O download de um material rico é um dos principais gatilhos para o fluxo de automação. Primeiro, o usuário está mostrando interesse muito claro, e segundo, você sabe exatamente o tópico que chamou a sua atenção. Então, se ele baixar um ebook sobre SEO, essa é a linha que seus e-mails podem seguir. 

Testes

Muitos softwares e aplicativos têm a possibilidade de oferecer períodos de testes gratuitos. Essa é mais uma ótima oportunidade de iniciar um fluxo de nutrição com o usuário. Você pode começar com o processo de onboarding, seguindo para ofertas que complementam o produto. 

Inatividade 

Outro e-mail que se encaixa em praticamente qualquer estratégia. Se você percebe que o cliente não faz contato há algum tempo, essa é uma forma de reativá-lo. O conteúdo do e-mail e o benefício que fará ele voltar, dependem do produto ou serviço. 

Comportamentos passados

Fluxos de automação são uma ótima oportunidade para fazer cross-sell e upsell. Ou seja, vender um produto associado ao que o cliente comprou ou uma versão premium. Caso ele compre, e ache valioso, você pode oferecer serviços complementares. 

Produtos com ciclos finitos

Caso o produto tenha uma “data de validade”, esse e-mail é muito poderoso. Você pode enviar lembretes e um link de compra para o cliente comprar. É conveniente e útil. Porém, isso não serve apenas para produtos. Uma barbearia ou salão de beleza pode enviar e-mails um mês ou dois após o corte. 

Exemplos

Agora que você já conhece os principais e-mails, vamos ver alguns exemplos de fluxos bem simples, além das ferramentas que ajudarão você a colocar isso em prática. 

Por exemplo, voltamos ao exemplo acima em que o cliente baixa um e-book sobre SEO. Um fluxo muito básico pode ser algo como: 

  • Dia 1: Agradecimento pelo download e envio do material;
  • 7: Envio de outro ebook que complementa o assunto, como práticas de on-page SEO;
  • 14: Se ele baixou o e-book anterior, pode enviar uma oferta para conversar com um especialista. Caso não, envie outro e-book relacionado ao assunto. 

Outro exemplo é o fluxo de onboarding: 

  • Dia 1: Enviar o e-mail de boas vindas e acesso a plataforma: 
  • 5: Enviar o e-mail com as configurações do sistema e primeiros passos:
  • 20: Enviar um e-mail com cases de sucesso para ele se inspirar: 
  • 30: Enviar um e-mail para avaliação; 
  • 35: Se a avaliação for boa, enviar um convite para ele chamar os amigos. Se for ruim, enviar um formulário perguntando como melhorar;
  • 30 dias sem o cliente entrar na plataforma: Enviar um e-mail com um FAQ ou convidar a entrar em contato caso ele tenha alguma dúvida. 

Como você percebeu, o fluxo pode ser extremamente complexo, dependendo do que você queira. O grande desafio é estabelecer o intervalo de dias, deixando algum tempo para o cliente fazer o que precisa, como ler o e-book ou usar a plataforma. 

Ferramentas

Por fim, você precisa de ferramentas para fazer esse processo. Existem opções pagas e gratuitas, com grande parte delas permitindo períodos de avaliação. Confira as principais: 

O fluxo de automação é uma combinação de diversos fatores. Você precisa da ferramenta ideal, um ótimo copy e bastante paciência até encontrar o calendário e o fluxo perfeitos. A maior dica para chegar lá é observar o comportamento dos clientes e o tempo médio que leva para cada ação. Assim, você consegue entregar exatamente o que ele precisa, no tempo certo. 

Gostou do post? Então, lembre-se de assinar a newsletter da M2BR Academy para receber outros conteúdos como este! 

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *