REPRODUÇÃO/TV GLOBO

A edição 21 do BBB já começou, e após tanto sucesso é inegável o apelo do programa com a audiência. Porém, além de entretenimento, o Big Brother Brasil também é uma grande fonte de inspiração para os profissionais de marketing

Se você parar para pensar, o BBB é um programa em que os participantes vendem sua imagem, com diversas estratégias para ficar na cabeça do público, ser os destaques do programa e se dar bem nas votações. Além disso, existem as próprias estratégias do show para cativar a audiência. 

Então, se você gosta ou não do BBB não deixe de ler esse post. Vamos conversar sobre como esse fenômeno de audiência pode inspirar suas ações de marketing

E se gostar do post, assine a newsletter da M2BR Academy e fique por dentro de todas as novidades! 

O marketing de influência

Participantes BBB20: Rafa Kalimann, Manu Gavassi e Thelma Assis.

Chegando a quase 20 anos de programa, que estreou em 2002, é natural que a fórmula canse um pouco. Por isso, o BBB mudou, trazendo influenciadores digitais para participar do programa. Um exemplo é a Boca Rosa, também conhecida como Bianca Andrade, convidada para a edição do ano passado e cujas estratégias foram muito interessantes. 

Com 9 milhões de seguidores, ela trouxe o seu público fiel a participar do BBB, não somente com audiência, mas engajamento, já que essa é uma marca dos influenciadores. Por outro lado, a Boca Rosa se expõe a um público muito maior. É uma ótima solução para ambos. 

Mais um detalhe interessante do marketing de influência, é a facilidade de falar com o tão difícil público jovem. É um público que, tradicionalmente, não tem o comportamento de assistir TV e pode até considerar o BBB um programa “ultrapassado”, já que a primeira edição aconteceu antes de muitos deles nascerem. Os influenciadores trazem todo esse público. 

Focando um pouco mais na experiência específica da Boca Rosa, ela usou o BBB para ajudar a mudar sua imagem. A ideia era abandonar um pouco o rótulo da “blogueira”, para empresária e empreendedora, já que essa tem uma conotação mais positiva, tanto com o público como com outras marcas. Isso foi mais um objetivo alcançado pela participante. 

O Omnichannel

Já falamos bastante sobre omnichannel aqui no blog, mas apenas para dar uma lembrada, essa é uma estratégia em que o público conversa e compra com a marca por diversos canais. Mais uma vez, a Bianca é um ótimo exemplo. 

Como ela é profissional de moda, tendo a sua própria linha de produtos de maquiagem, Bianca e sua equipe fizeram ligação com os produtos usados no programa, repercutindo as fotos no Instagram e até os vendendo diretamente. 

Nos dias do paredão, em que a audiência do programa tende a ser maior, Bianca já tinha uma roupa preparada para usar. No Instagram, a peça e a maquiagem já tinham um postagem pronta, para vender produtos próprios ou de empresas parceiras. 

O storytelling

Storytelling é uma ferramenta muito poderosa e ninguém aproveitou melhor do que a Manu Gavassi. Ela também já era influenciadora digital e foi famosa por integrar a equipe da revista Capricho. Sua carreira é interessante, passando por música e muito mais. Seu maior projeto é uma websérie em que aborda sua própria carreira como ídolo teen. 

Em um storytelling transmídia, Manu aproveitou que ia para o BBB e deixou gravados diversos episódios da websérie, tratando o aspecto de confinamento no reality show como uma espécie de retiro espiritual. É claro que as redes sociais também foram muito bem aproveitadas, praticamente garantindo um viral imediato. 

A Manu é interessante também por outro motivo. Ela mostra a importância do planejamento. Afinal, foram quase 100 dias de confinamento, e todas as postagens precisam ser planejadas, em ordem cronológica e para contar a história da Manu dentro da casa. O resultado foi espetacular e ela conquistou mais de 7 milhões de seguidores durante o BBB. 

Como a estratégia da Manu deu muito certo, é claro que outros participantes estão seguindo uma linha semelhante. Você pode acompanhar isso nesta edição, com a atriz Carla Diaz que já começa a fazer storytelling com sua vida aqui fora e o que acontece na casa. 

A Rede Globo também usou o storytelling para chamar atenção para o programa, antes mesmo dele começar. No dia 19/01, uma terça-feira, a emissora praticamente dominou as conversas de todo o país, tanto no canal como nas redes sociais. Os participantes eram anunciados ao longo da programação e repercutidos no Instagram do canal. 

A identificação com o público

Existem também os participantes do BBB que seguiram outros caminhos. Um dos grandes objetivos do programa é gerar identificação e conexão com o público. Dois exemplos, são a Rafa Kalimann e o Babu, com ações humanitárias na África e a constante luta anti racista, respectivamente. 

Falamos em janeiro sobre o papel do profissional de marketing em trazer esse tipo de mensagem, e esses dois participantes também foram muito felizes em usar essa enorme plataforma para trazer uma mensagem positiva. 

Cuidados com a imagem

Durante o BBB, ainda existem também pequenas lições de cuidados com a marca. Mais uma vez, vamos voltar à Boca Rosa. Em certo momento da edição 2020, ela brigou com outra das participantes, mostrou interesse em um participante mesmo com um namorado fora da casa e ainda fez críticas ao feminismo. Isso não caiu bem com o seu público e a marca sofreu. 

Apesar do resultado da experiência ter sido muito positivo, poderia ter sido melhor, com um pouco mais de cuidado. Isso também é uma lição para as marcas. 

Ensinamentos do BBB para as marcas

REPRODUÇÃO/TV GLOBO
REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Acima, temos alguns exemplos de como o BBB pode gerar valiosas lições de marketing para as marcas. O poder dos influenciadores é enorme, assim como um bom storytelling e as estratégias omnichannel. O desafio é conhecê-las muito bem e entender como podem ser aplicadas ao seu negócio. 

O sucesso do BBB não é à toa. Ele é uma verdadeira aula de marketing, não somente por parte da divulgação muito bem feita pela Globo, mas também por conta dos participantes. Esses, elaboram estratégias cada vez mais avançadas não somente para vencer o programa, mas para reforçar sua marca tanto dentro da casa quanto fora

Gostou do post? Então, assine a newsletter do blog da M2BR Academy e fique por dentro de todas as novidades! 

A edição 21 do BBB já começou, e após tanto sucesso é inegável o apelo do programa com a audiência. Porém, além de entretenimento, o Big Brother Brasil também é uma grande fonte de inspiração para os profissionais de marketing

Se você parar para pensar, o BBB é um programa em que os participantes vendem sua imagem, com diversas estratégias para ficar na cabeça do público, ser os destaques do programa e se dar bem nas votações. Além disso, existem as próprias estratégias do show para cativar a audiência. 

Então, se você gosta ou não do BBB não deixe de ler esse post. Vamos conversar sobre como esse fenômeno de audiência pode inspirar suas ações de marketing

E se gostar do post, assine a newsletter da M2BR Academy e fique por dentro de todas as novidades! 

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

1 comentário em “BBB: Como o programa pode ensinar marketing?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *