Marketing Pessoal: o que é e porque você deve investir

Categorias Artigos, Branding, Marketing de Conteúdo, Marketing Digital
marketing_pessoal_o_que_e_e_porque_voce_deve_investir

Com o número de empreendedores crescendo cada vez mais, não é a toa que vemos mais “nomes próprios” que são marcas. Investir em seu nome, em você mesmo, é fazer marketing pessoal. Mas, por que isso é importante? É o que vamos responder neste post.

O marketing pessoal é o que você faz para se promover, para “aparecer”, e envolve também como as pessoas percebem isso. Já o personal branding segue o mesmo significado do branding, que traduzindo, é o gerenciamento de marca (brand, em inglês).

Existem ferramentas e ações para você trabalhar a sua própria marca, principalmente se é um empreendedor ou até mesmo líder de um time.

Um motivo que deveria fazer investir em sua marca pessoal, logo de cara, diz respeito às tendências de talentos em 2019, que servirão como base para recrutadores e profissionais de RH contratarem novos profissionais.

A maior tendência para o futuro das contratações, segundo o LinkedIn, apontada por 91% dos entrevistados, é soft skills (falaremos melhor logo abaixo). Se você não entendeu a relação, explicamos.

O marketing pessoal é o que você vai fazer para tornar-se mais visto. Seja usar mais as redes sociais – principalmente as profissionais, ir a eventos, investir na sua qualificação, entre outras. Desenvolver habilidades também deve ser parte desse processo.

Aí é que entram as soft skills. Desenvolvendo-as e tornando esses talentos perceptíveis às pessoas, principalmente recrutadores, você terá mais chances de conseguir um emprego melhor ou mesmo uma promoção.

Por isso essa tendência global de talentos deve estar no seu radar. Não sabe como desenvolver as suas habilidades pessoais? Veja a seguir.

O que é e para que serve o marketing pessoal

Para empreendedores iniciantes, principalmente, investir em marketing pessoal pode ser essencial ao negócio. Afinal, sua empresa está nascendo e você precisa aparecer e mostrar seu valor.

Além disso, muitos empreendedores trabalham só, como uma empresa única. O que torna ainda mais necessário “expor” suas habilidades profissionais.

Mas, não serve apenas para quem gerencia seu próprio negócio. Sabia que os funcionários têm 10x mais conexões que os perfis das empresas, segundo divulgado pelo LinkedIn?

As pessoas também têm 3x mais chances de acreditar em informações de um funcionário do que no CEO. Quer mais motivos? Quando um funcionário compartilha algo, o CTR (Click-through rate) é 2,1x maior que a publicação original no perfil da empresa.

Mas por que esses dados do LinkedIn importam? Só demonstram que, mesmo sem ser o dono da sua própria empresa, você também tem destaque e um importante papel. Não só na companhia, mas na construção da sua carreira e imagem.
Marketing PessoalMas por que esses dados do LinkedIn importam? Só demonstram que, mesmo sem ser o dono da sua própria empresa, você também tem destaque e um importante papel. Não só na companhia, mas na construção da sua carreira e imagem.

Como desenvolver seu marketing pessoal

como_desenvolver_seu_marketing_pessoal

É basicamente investir em você mesmo e, nesse processo, ter cuidado com sua personal branding. Além de qualificar-se, é cuidar da sua imagem também.

O seu marketing pessoal pode ser aperfeiçoado com o desenvolvimento de habilidades profissionais e interpessoais. Isso visando ao bom desempenho do seu trabalho e, consequentemente, da sua carreira.

Por exemplo, algumas habilidades são necessárias para os profissionais do presente e do futuro. Além de conhecimentos técnicos (hard skills), existem as soft skills, que são características próprias que você precisa desenvolver.

No artigo sobre as carreiras mais promissoras de 2019, o LinkedIn menciona cinco soft skills que todos os perfis devem ter, não só as áreas em alta. São essas características que você precisa desenvolver e tornar perceptível para as pessoas através do seu marketing pessoal.

As cinco características citadas pelo LinkedIn são:

  • Criatividade
  • Persuasão
  • Colaboração
  • Adaptabilidade
  • Gerenciamento de equipe

Falando em soft skills, elas significam a forma como você conduz suas atividades, o que significa sua capacidade de trabalhar em equipe e até da solução de problemas.

No estudo “Global Talent Trends 2019”, do LinkedIn, 92% dos entrevistados disseram que o desenvolvimento de soft skills são tão importantes quanto as hard skills.

Além disso, 80% acreditam que essas características estão ganhando cada vez mais importância no crescimento da empresa. Logo, você não pode perder tempo em desenvolver suas habilidades técnicas e interpessoais.

Como investir em você mesmo

Se você busca melhorar o seu marketing pessoal e investir em si mesmo, existem alguns métodos que são unanimidade para o crescimento profissional.

O primeiro é participar de eventos e cursos da área. Nesses encontros você terá contato com outros profissionais que podem estar buscando o mesmo que você. E ainda ter contato com grandes nomes da área, que terão muito a compartilhar.

O que nos leva ao segundo tópico, de certificar-se. As certificações vão além de pontos no currículo, mas ajudam na atualização do conhecimento e ainda chamam atenção de recrutadores.

Acompanhar grandes referências na área também é outro ponto importante que poderá contribuir para seu marketing pessoal. Você fica por dentro de quem são os profissionais em destaque na sua área e também acompanha as tendências, que costumam ser anunciadas por eles.

Mas não adianta só acompanhá-los nas redes sociais. É preciso também ler bastante. Tirar ao menos trinta minutos diariamente para adquirir algum novo conhecimento, seja de um livro ou até mesmo de um blog post, é relevante e deve se tornar um hábito.

Investir no seu networking. Isso você consegue através dos eventos e cursos e até alimentando corretamente sua rede profissional, como o LinkedIn. Mas, atenção: uma rede profissional não é igual àquelas em que você mantém sua família e amigos e posta mais de sua intimidade.

Lembre-se que aqui você está investindo no ser marketing pessoal com o objetivo de crescer profissionalmente. Em resumo, é sempre manter-se atualizado e nunca achar que já sabe tudo. Profissionais, não importa em qual nível da carreira estejam, se são universitários ou formados há muitos anos, sempre terão o que evoluir.

Qual é o principal objetivo do marketing pessoal

qual_e_o_principal_objetivo_do_marketing_pessoal

O marketing pessoal tem a ver com a imagem que as pessoas têm de você. Portanto, vai desde a forma como você se porta, sua apresentação, até mesmo suas características e habilidades profissionais.

O objetivo pode ser “aparecer”, de certa forma, para mostrar que você se encaixa na empresa. Seja na sua, atualmente, ou na vaga que deseja buscar. Além disso, investir nesse lado ajuda a chamar atenção de recrutadores também.

Por isso o marketing pessoal é considerado uma estratégia também. Um bom trabalho nesse sentido inclui cuidado com sua postura e aprimoramento constante de suas habilidades. (As dicas acima vão te ajudar em como fazer isso 😉)

Se seu objetivo é justamente chamar atenção de recrutadores, é importante que você saiba que as formas de contratação estão mudando. É o que mostra as tendências divulgadas em 2018 pelo LinkedIn.

As empresas estão investindo mais em diversidade e 78% dos líderes de talentos entrevistados revelaram que o fazem para melhorar a cultura da empresa.

As famosas entrevistas também estão ganhando uma nova roupagem. As técnicas incluem chegar às soft skills dos candidatos, em 63% das vezes, por exemplo. Mais uma vez as soft skills aparecem, mostrando o quão importante é você desenvolver essas características.

Em resumo, investir em marketing pessoal é importante para a sua carreira. Para a imagem que você quer ter e construir. Para ser reconhecido pelo seu bom trabalho e como um profissional referência em sua própria área de atuação.

Como aprender Marketing Pessoal

Uma forma de aparecer profissionalmente é construir seu networking. Mas, construir de maneira correta, com profissionais que sejam relevantes para seu contexto profissional. Uma das maneiras é utilizando o LinkedIn para isso.

Isso não significa que você deve sair mandando convites para todo mundo na rede. Na verdade, até para estar na rede você precisa ter um objetivo. Afinal, precisará disso para definir seu foco e concentrar seus esforços nessa grande meta.

Será que você deveria estar na rede? Como fazer marketing pessoal nela? Sabia que existe otimização para perfis e até marketing de conteúdo? Tudo isso você aprende com o Edu Costa, no Workshop de LinkedIn aqui no Academy.

edu_costa_linkedyou
Edu Costa – cofundador da Linkedyou e professor da M2BR Academy

Edu é cofundador da Linkedyou, empresa que ajuda outras empresas a utilizarem o Social Selling para crescer, além de especialista na área de Conteúdo e Growth.

Aliás, Social Selling é outra ferramenta na própria rede social que você pode aproveitar para seus negócios, criando as suas próprias oportunidades. Mas aí já é papo para outro post.

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *