Glossário de Marketing Digital: o guia completo para sua carreira

Categorias Conteúdo, Marketing Digital

Saber os termos de marketing mais usados é a fase inicial se você deseja iniciar uma carreira em Marketing Digital. É importante entender e continuar pesquisando, pois certamente você se deparará com essas expressões no seu dia a dia. Por isso, elaboramos esse glossário de Marketing Digital completo para a sua carreira.

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A

Adblocking – É uma extensão que filtra o conteúdo para alguns navegadores. Essa extensão permite ao usuário prevenir que certos elementos de uma página, como propagandas, sejam carregados.

Adsense – É uma forma de veicular anúncios em seu site. Através dessa ferramenta do Google você escolhe os formatos que deseja e instala os códigos em seu site. Você receberá um valor pela exibição.

Adwords – Outra ferramenta do Google também para fazer anúncios. Nesse caso, você monta seus próprios anúncios para exibir nos resultados de busca (links patrocinados) ou em outros sites (redes de display). OBS: Recentemente teve seu nome atualizado para Google Ads.

Aida – É um acrônimo que significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação e representa um ciclo pelo qual o consumidor passa antes de efetivar a conversão.

Alcance – O número de pessoas que viram seu anúncio pelo menos uma vez. O alcance é diferente das impressões porque esta pode incluir várias visualizações dos anúncios pela mesma pessoa.

Alt text (Alternative Text) – É o texto alternativo que você usa para descrever uma imagem em seu site. Faz parte da estratégia de SEO para indexação de uma página.

Ambiente Externo – A análise do ambiente externo permite uma organização identificar oportunidades, ameaças e questões estratégicas que poderão afetar seus fatores-chaves de sucesso.

Ambiente Interno – Tem por finalidade colocar em evidência as deficiências e qualidades da empresa que está sendo analisada, ou seja, os pontos fortes e fracos da empresa deverão ser determinados diante da sua atual posição produto-mercado.

AMP (Accelerated Mobile Pages) – É um projeto de código aberto para a construção de sites e anúncios totalmente mobile, que carreguem rapidamente nas mais diferentes plataformas de entrega.

Analytics – Programa do Google para analisar dados e resultados. Você pode avaliar o desempenho de uma página, da venda, de um e-mail. A ferramenta gerencia o comportamento dos usuários para ajudar nos insights e a mensurar os resultados.

API – Significa Application Programming Interface. É um conjunto de padrões usados por desenvolvedores para integrar softwares ou aplicativos a suas próprias aplicações ou para analisar dados.

Aplicativo Móvel –  É um software que foi desenvolvido para ser utilizado em dispositivos móveis, como smartphones, tablets, smartwatches e muitos outros. Na maioria das vezes é mencionado pela sua abreviação app.

Arquétipos – É um termo da psicologia muito utilizado na área de Branding. É um termo que caracteriza os traços mais marcantes de uma personalidade, explicando em termos bem simples. A referência para o termo é de Carl Jung, que identificou os 12 arquétipos: o Inocente; o Homem Comum, o Órfão; o Herói; o Cuidador;  o Explorador; o Rebelde; o Amante; o Criador; o Tolo; o Sábio; o Mágico; o Governante.

Atendimento – É realizado por um profissional em agências publicitárias que fica responsável por fazer a ponte entre o cliente e o time da agência.

Automação de marketing – É uma plataforma que possui ferramentas para trabalhar  nutrição do lead, desde o momento da captação do lead propriamente até o momento da conversão e o relacionamento para reter o cliente. Exemplos de ferramentas de automação são a RD Station, Leadlovers, Lahar, SharpSpring e Hubspot.

Autoridade – É o quão relevante aquela página ou domínio é para o conteúdo, segundo a análise dos mecanismos de busca, para rankear melhor. A autoridade é um dos fatores de rankeamento do Google e muito importante para a sua estratégia de SEO.

Avatar – É uma imagem usada para representar alguém ou uma empresa. Sabe quando você cria um perfil em rede social e aparece uma imagem, geralmente identificado por um boneco? Esse é um avatar.


B

B2B (Business-to-Business) – São serviços fornecidos por companhias para outros negócios e não o consumidor final. Um exemplo são empresas de software.

B2C (Business-to-Consumer) – São serviços fornecidos por empresas ao consumidor final, que vendem bens de consumo, por exemplo.

Backlink – É o link feito em uma página direcionando para outra página. Esse é um dos fatores mais importantes e relevantes no rankeamento de páginas. Quanto mais sites linkando para uma página do seu site (naturalmente e não forçado), mostra o quão relevante é o seu conteúdo e ajuda a aumentar a autoridade tanto da página quando de seu domínio.

Banner – São os tradicionais anúncios em forma de imagem veiculados em sites, blogs ou portais de informações. Em geral, o dono do site cobra um valor para que a empresa anunciante divulgue seus produtos e serviços. Também pode ser usado pelo próprio dono do site para conduzir o visitante a páginas específicas.

BI (Business Intelligence) – A área de Inteligência de Mercado é importante para negócios, a partir da coleta e análise aprofundada de dados.

Black hat – É uma prática antiética de SEO que não segue as diretrizes do Google. Serve para “forçar” a indexação e melhorar o rankeamento. Porém, o site de quem pratica essas técnicas pode ser seriamente penalizado. Inclusive com a remoção do endereço do próprio Google.

Blog – É um tipo de site, atualizado por um indivíduo (personal blog) ou empresa (blog corporativo). Seu nome veio da união das palavras inglesas “web” e “log”, então em uma tradução livre podemos traduzir como “diário online”. O blogging faz parte da estratégia de Marketing de Conteúdo. O blog deve ser focado em um conteúdo e, geralmente, é focado em informar o público interessado nesse assunto.

Bounce Rate – É também conhecido como taxa de rejeição. A rejeição é quando alguém entra em uma página do site e sai logo em seguida, sem tomar nenhuma outra ação no site. A taxa de rejeição é calculada pela divisão das sessões de página única por todas as sessões do site. É a porcentagem de todas as sessões de usuários que visualizaram somente uma página.

Brand Awareness – A Consciência de Marca é o quanto uma marca é reconhecida pelo público. Funciona como uma métrica para identificar a percepção do público sobre a marca.

Branded Content – É um conteúdo de marca, que é produzido em um site com o foco de promover uma marca ou um produto. Nesse caso, a promoção não é através de anúncios, e sim através da produção de conteúdo. O termo é muitas vezes confundido com o Marketing de Conteúdo.

Branding – É um grande planejamento da marca, que está associado, principalmente, a três conceitos: estratégia de negócio, marca e comunicação.

Sim, sua marca precisa de branding. E para agora!

 

Briefing – É um conjunto de orientações do cliente para a agência, que irão direcionar toda a criação e execução do trabalho. Um dos grandes problemas entre cliente e agência é a falta de alinhamento, com a construção de um briefing incompleto ou errado.

Série “Barato que sai caro”: Quais os principais problemas entre clientes e agências?

 

Browser – É o programa usado para navegar na Internet. Exemplos de navegadores, ou browsers, incluem Chrome, Firefox, Internet Explorer, Safari e Opera.

Buyer Persona – É o desenho para um conhecimento mais aprofundado do seu público-alvo. É uma representação semi-fictícia do consumidor ideal para a sua marca, que é construída a partir de pesquisas de marketing realizadas com o público da empresa. Reúne características demográficas (nome, idade, gênero, escolaridade, etc.) e comportamentais (gostos, preferências, aspirações, frustrações, etc.).


C

CAC (Custo por Aquisição de Cliente) – É uma métrica para verificar o custo necessário para adquirir um cliente pela empresa.

Calendário editorial – É o planejamento do conteúdo que será publicado, com a data de publicação e orientações para a produção.

Canais de Marketing – são os caminhos que o profissional irá escolher para levar o produto ou serviço que está sendo promovido até o seu cliente final. Basicamente falando, é onde você escolherá se relacionar com o cliente final da sua empresa. Podem ser as mídias sociais, blog, publicidade, e-mail marketing…

Canonical tag – Quando duas páginas ou mais têm o mesmo conteúdo (ou muito parecido), esse conteúdo duplicado distribui a “força” dessas páginas entre elas. Com o uso da canonical tag, as ferramentas de busca transferem a autoridade de uma página para a outra. Serve para acabar com conteúdo duplicado e, assim, melhorar seu SEO.

CAPTCHA – Sabe aquelas letras e números que você precisa preencher para provar que não é um robô e ter acesso a determinado conteúdo ou concluir um cadastro? Isso é a CAPTCHA ou Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart.

Chatbot – É um programa de computador que simula uma conversa com pessoas, porém é realizado por um robô. Pode ser implementado tanto em sites como em mídias sociais.

Churn Rate – É a taxa de clientes que deixam a empresa. Calculada pelo número de clientes perdidos em um determinado período dividido pelo número total de clientes no início desse período.

Clickbait – São estratégias usadas para “caça-cliques” e não necessariamente representam algo bom. É preciso trabalhar com um poderoso copywriting no título. A diferença do clickbait para o copy, é que esse termo não necessariamente acaba não entregando o que promete. É uma chamada com a intenção de ter muitos cliques apenas.

CMS (Content Management System) – É uma aplicação desenvolvida para que pessoas que não são desenvolvedores possam criar, editar e gerenciar todo o conteúdo de um site. É o sistema que você entra para fazer as postagens de um blog ou site.

CPA (Custo por Aquisição) – É uma forma de cobrar por anúncios, assim como CPC e CPM, que envolve o custo para cada aquisição feita.

CPC (Custo por Clique ) – É o valor de um clique em um anúncio. É uma forma de cobrança pelos anúncios, como os do Adwords.

CPL (Custo por Lead) – É o custo que sua empresa gasta para adquirir um novo lead.

CPM (Custo por mil impressões) – Uma forma de definir lances de anúncios na Rede de Display do Google. Nesse formato, você paga por cada mil impressões de um anúncio. É uma forma de cobrança assim como o CPC e o CPA, por exemplo.

Conversão – É a ação que você deseja que o usuário tome. Pode ser preencher um formulário para fazer um download, fazer uma ligação e até adquirir um produto ou serviço.

Cookies – São arquivos criados pelos sites que você visita e que ficam armazenados no seu navegador, para facilitar sua experiência de navegação. Com os cookies, os sites podem manter você conectado à sua conta, lembrar suas preferências e fornecer conteúdo localmente relevante.

Copywriting – São técnicas de texto persuasivo, para fazer com que a pessoa que esteja lendo aquilo tome uma ação: clicar para ler o artigo até comprar um produto.

Crawler – Também chamado de Web Robot, Spider ou Web Wanderer são programas que atravessam a web automaticamente. Buscadores como o Google os usam para indexar conteúdos. Existem outros usos também para o termo.

CRM (Customer Relationship Management) – É um software para gerenciar seus clientes, gerenciar o relacionamento com eles. Muito usado, principalmente, pelo time de Vendas.

CRO (Conversion Rate Optimization ou Otimização da Taxa de Conversão) – É um conjunto de técnicas para otimizar a conversão. Pode ser aplicado tanto a um site como a outras partes do processo de Marketing Digital.

CSS (Cascading Style Sheets) – É uma sigla de programação, como HTML e JavaScript. É uma linguagem usada por desenvolvedores de websites e é responsável pelo estilo do site, como cores, fontes e imagens de fundo.

CTA (Call-to-action ) – Em tradução literal, é a chamada para ação. São comandos para que um usuário realize alguma ação. As CTAs podem ser um botão, imagem ou mesmo um texto com link. Exemplos são Faça o Download, Clique, Inscreva-se…

CTR (Clickthrough Rate ou Taxa de Clique) – É uma métrica para definir a porcentagem dos cliques. A conta é feita pelo número de cliques dividido pelo número de impressões que o anúncio teve. Para chegar a esse percentual, basta usar a fórmula:

nº de cliques do anúncio / nº de impressões do anúncio = x % de CTR


D

Display – É uma forma de anúncio do Google Adwords. A Rede de  Display é formada pelos seus anúncios exibidos em outros sites, que você define quais são através de uma segmentação.


E

E-book – É, literalmente, um livro digital. O e-book é um dos formatos de conteúdo digital, muito utilizado em estratégias de Marketing de Conteúdo e de Inbound Marketing para educar o público e captar leads.

EdgeRank – Algoritmo do Facebook que determina a relevância de posts e quais aparecem – ou não – no feed de notícias do usuário. É baseado em três fatores: afinidade (se há interações prévias com a fanpage), formato do post (link, vídeo, imagem) e tempo que a postagem foi feita (quanto mais antigo, menores as chances de aparecer).

E-mail Marketing – É um dos canais de comunicação com o seu público. Construir uma base de e-mails é de extrema importância na sua estratégia de Marketing Digital, pois você consegue falar diretamente com seu usuário. Atenção: NUNCA compre uma base de e-mails pronta. SEMPRE construa a sua, para você ter pessoas que realmente estão interessadas na sua empresa e em se comunicar com ela.

Engajamento – É o quanto o público interage com o seu conteúdo publicado. A taxa de engajamento pode ser medida pelo total de comentários, reações, compartilhamentos e curtidas em um post.

Evergreen – É o tipo de conteúdo que não tem prazo de validade. No jargão jornalístico, é um conteúdo frio. É um conteúdo que permanecerá relevante por muito tempo, anos até, não importa quando alguém acessá-lo. Esse post que você está lendo sobre o Glossário de Marketing Digital é um exemplo de conteúdo evergreen.


F

Facebook – É a rede social mais usada no mundo. Fundada em 2004, a mídia possui cerca de 2,20 bilhões de usuários ativos por mês (número divulgado pela empresa, referente a março de 2018).

Facebook Ads – É a plataforma de anúncios do Facebook para quem deseja anunciar na maior rede social do mundo (e também no Instagram). Permite que você crie anúncios e pague por eles usando a sua conta. O grande mérito do Facebook Ads é a alta capacidade de segmentação.

Facebook Marketing: como planejar, executar e mensurar?

 

Fatores de ranqueamento – São mais de 200 fatores que compõem o algoritmo do Google para que seu conteúdo ganhe uma posição de destaque nos resultados de busca. Alguns dos mais importantes são a relevância daquele conteúdo, autoridade do domínio, número de backlinks, se o site tem uma versão mobile, entre outros.

Formulário de conversão – Campos que o visitante preenche em troca de algo (uma oferta, um cadastro para newsletter, entrar em contato com a empresa, etc).

Funil de Vendas – É a simulação de todo o percurso da jornada do consumidor. No Topo do Funil (Tofu – Top of the Funnel), é a etapa inicial, o período de Conhecimento, de Consciência. Nessa etapa você deve oferecer conteúdos bastante introdutórios, para o visitante poder perceber, e ter consciência, de sua dor.

O Meio de Funil (Mofu – Middle of the Funnel) representa o segundo estágio, o de Avaliação. Você já capturou a atenção e converteu o então visitante em lead. Aqui essa pessoa já sabe que tem uma dor e precisa ter contato com materiais que vão ajudá-la a compreender mais e solucionar esses problemas. É onde você vai criar confiança com esse potencial cliente, para que ele tenha necessidade de adquirir seu produto.

O Fundo de Funil (Bofu – Bottom of the Funnel) é o momento de Aquisição. É aqui que o lead vira cliente ao realizar a aquisição do seu produto ou serviço, concluindo a jornada de compra. Aqui os materiais devem ser focados em quanto seu produto vai atender às necessidades do cliente para convencê-lo a comprar.


G

Gatilhos mentais – Técnicas que vêm da psicologia e podem ser aplicadas em conteúdos e campanha para despertar a atenção e envolvimento do público.

Geomarketing – Marketing baseado na localização do consumidor.

Geração de Leads – Converter os visitantes do site da empresa em Leads.

Growth Hacking – Conjunto de estratégias para gerar um crescimento acelerado. A tática inclui testar rapidamente e, se não der resultado, já mudar de estratégia até chegar a uma que dê o resultado de crescimento esperado.

Guest post – Um post escrito em um blog por um “convidado”, diferente dos autores regulares, que tenha relação com a área de atuação da empresa e possa agregar conhecimento aos leitores.


H

Hard bounce – É a falha na entrega de e-mails por uma razão permanente, como um endereço de e-mail que não existe.

Hashtag – Também chamada de tralha, é o famoso “jogo da velha”, representada pelo símbolo #.  É uma forma de interação nas mídias sociais, que facilita inclusive a busca por conteúdos.

Heading Tag (H2, H3…) – É um recurso de programação, mas muito usado no SEO para a construção dos textos. Consiste em marcar os títulos e subtítulos como capítulos de um livro. Todo texto só tem um H1, que é o próprio título. Os títulos H2 são subtópicos (Capítulo 1, Capítulo 2…). Os subtópicos desses capítulos são os H3 (Item 1.1, 1.2, 2.2, 2.3…) e assim por diante.

Hiperlink – Incluir uma URL em um texto, botão ou imagem.

Home page – É a página principal de um website.

HTML (Hypertext Markup Language) – Linguagem de programação usada para criar websites.

Hummingbird – É um algoritmo do Google, assim como o Panda de 2011 e o Penguin de 2012. Esse foi lançado em 2013, para tentar identificar a intenção por trás da busca de um usuário. Assim, para ter uma boa posição nos resultados de busca, não basta que a palavra-chave seja exatamente a mesma. Através do Hummingbird, o Google consegue identificar sinônimos e o contexto do usuário com a busca.


I

IGTV – Novo recurso do Instagram (lançado em junho de 2018), conhecido como a TV do Instagram.

Impressões – Quantidade de vezes que uma página foi visualizada. É o mesmo que visualizações de página ou page views.

Inbound Marketing – Nova forma de fazer marketing em que você atrai o consumidor e não vai até ele com o impacto mais agressivo através de anúncios, como no outbound. A estratégia de inbound usa muito o Marketing de Conteúdo.

Indexar – Quando uma página é “varrida” por um web crawler e passa a constar no índice de busca do Google.

Influenciadores – São pessoas conhecidas do grande público nas mídias sociais, não necessariamente artistas. São influenciadores, porque seu alcance e popularidade influenciam no comportamento de pessoas, assim como artistas usados em campanhas tradicionais de marketing.

Infográfico – Gráfico bastante ilustrado, para representar os dados através de figuras. O Pinterest é uma mídia social que utiliza bastante esse formato. É também um tipo de conteúdo que pode ser usado para captar leads em uma estratégia de Marketing de Conteúdo.

Inside Sales – É um processo de negociação realizado pela time de Vendas que inclui uma série de etapas até concluir ou não a venda, e não envolve visitas presenciais.

Instagram – Mídia social baseada em imagens – e mais recentemente em vídeos -, que hoje pertence também ao mesmo dono do Facebook.


J

JavaScript – Outra linguagem de programação usada no desenvolvimento de websites.

Jornada – É o caminho que o consumidor percorre até chegar à venda. Na jornada de compra falamos de 3 estágios: conhecimento, consideração e decisão, que retratam as experiências que os seus potenciais clientes passarão.


K

KPI (Key Performance Indicator) – Traduzindo, é o indicador chave de performance. Significam as métricas que você utilizará para determinar se uma campanha, conteúdo ou até uma área da empresa está performando bem ou não. Essas métricas vêm acompanhadas das metas que precisam ser atingidas.


L

Landing Page – É uma página única, para captar cadastros de leads ou para gerar vendas de um produto. A diferença é que a landing é uma página completa, com diversas informações (ao contrário da squeeze page).

Lead – É o usuário que cadastrou-se na sua base para receber algum conteúdo: e-book, newsletter… É alguém que já demonstrou interesse na sua empresa ao fornecer esses dados iniciais.

Lead Scoring – Pontuação para um lead para saber em que estágio ele está, de acordo com as ações dele em relação ao seu conteúdo. Assim, você saberá se ainda precisa ser trabalhado pelo Marketing (MQL) ou se pode ser encaminhado para Vendas (SQL).

Linkedin – Rede social com foco profissional, como uma espécie de currículo online.

Como se recolocar no mercado através do LinkedIn

 

LinkedIn Ads – Plataforma de anúncios do LinkedIn. Ideal para quem deseja realizar campanhas para público B2B. Você pode segmentar por localização, nome da empresa, setor da empresa, tamanho da empresa, cargo, função, nível de experiência, competências, instituições de ensino, formações, áreas de estudo, gênero, idade e muito mais.

Link building  – É o processo de conseguir mais links externos para o seu site com o intuito de melhorar o posicionamento nas ferramentas de busca. É importante que essa “construção de links” seja feita de forma natural, com outros sites relevantes e que atuem no mesmo mercado ou próximos ao seu, pois o Google penaliza sites com troca de links irrelevantes ao usuário.

Link externo – São os links que direcionam para páginas fora de seu próprio domínio.

Link interno – São os links dentro de um site que direcionam para outras páginas do mesmo domínio.

Link patrocinado – São anúncios pagos exibidos com destaque em páginas de resultados de uma busca ou em sites afiliados (rede de Display). Em muitos casos o termo é usado como sinônimo do Google Adwords. Na página de resultados, são exibidos de acordo com as palavras-chave usadas na busca e na rede de display, de acordo com o tema relacionado.

LTV (Lifetime Value) – Estimativa da receita gerada por um cliente, apostando no “tempo de vida” dele como cliente.


M

Marketing de Conteúdo (ou Content Marketing) – Estratégia de marketing para atrair potenciais clientes através de conteúdo relevante para eles, em qualquer formato: e-book, post de blog, podcast, vídeo, infográfico, entre outros.

Marketing Digital – É um conjunto de metodologias que o profissional de marketing executará nos canais de marketing online, para fortalecer a identidade da sua marca, vender seus produtos ou serviços, e criar relacionamentos com seus prospects e clientes.

Marketing Tradicional – É aquele tipo de marketing que utiliza os canais clássicos de comunicação para divulgar sua mensagem e promover um produto ou serviço. Por exemplo: anúncios em rádios, TV e mídia impressa. É o marketing que utiliza as técnicas de outbound.

Meta description ou meta descrição – Um resumo escrito com informações da página. Nos resultados de busca, é aquele textinho que aparece abaixo do título em cada resultado.

Metas SMART – É um framework de melhores práticas para a definição de metas.

  • Specific (Específico) – Um objetivo específico tem uma chance muito maior de ser alcançado do que um objetivo geral;
  • Measurable (Mensurável) – Estabelecer critérios concretos para medir o progresso em direção à realização de cada objetivo que você definir.
  • Attainable (Alcançável) – Quando você identifica objetivos que são mais importantes para a sua empresa, você começa a descobrir formas de torná-los realidade. Você desenvolve as atitudes, habilidades e capacidade financeira para alcançá-los. Você começa a perceber oportunidades previamente negligenciadas para se aproximar da realização de seus objetivos.
  • Realistic (Realista) – Para ser realista, um objetivo deve representar algo para o qual você está disposto e é capaz de trabalhar. Um objetivo pode ser alto e realista; Você é o único que pode decidir o quão alto seu objetivo deve ser, mas tem que se certificar de que cada objetivo representa um progresso substancial.
  • Timely (Temporal) – Objetivo deve ser fundamentado dentro de um prazo. Sem nenhum limite de tempo, não há senso de urgência.

 

Métricas – Dados de desempenho de uma campanha ou post, por exemplo, analisados através do Analytics do Google ou das mídias sociais.

Mídia – Como é chamada toda a área de anúncios em uma agência de publicidade. Também pode ser o nome do profissional responsável por essa atividade.

Áreas de atuação do marketing digital

 

Mídia Programática – É uma maneira de fazer mídia de maneira mais personalizada, através de uma ferramenta própria para isso.

Mídia Social – São as plataformas de comunicação mais conhecidas como redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter…

Missão – é a declaração concisa do propósito fundamental da organização, a finalidade de sua existência, o motivo pela qual foi criada. A missão é como o DNA da empresa, definindo a sua identidade e não costuma mudar ao longo do tempo.

Mobile First – É literalmente pensar o mobile primeiro. Em projetos de programação, é considerar o design mobile antes do formato desktop. É importante para todos os projetos, principalmente depois do Google avisar que recentemente passou a priorizar em seus resultados de busca os sites com versão mobile.

Monetizar – Ganhar dinheiro com um conteúdo. Transformar esse conteúdo em dinheiro.

MQL (Marketing Qualified Leads) – Leads para serem trabalhados pelo time de Marketing.


N

Native Ads – É um tipo de anúncio que na verdade parece um conteúdo relacionado ou com matérias relacionadas.

Newsletter – É o mesmo que e-mail marketing.

No follow – É quando você faz um link, mas não quer que os mecanismos de busca entendam que você está passando autoridade para o destino daquela URL.

Nutrição de leads – É o processo que você cria através de uma ferramenta de automação de marketing para criar um relacionamento com seu público. Através de uma sequência de e-mails com envio de conteúdos relevantes, você faz o usuário passar pelas etapas do funil até chegar no momento esperado de virar cliente, no Bofu.


O

Off Page – Elementos exteriores à página e que influenciam em seu posicionamento nos resultados de buscadores como o Google, como os links que direcionam para ela.

On Page – Elementos que estão dentro da página e que influenciam nos resultados de buscadores como o Google, como page title, headings e atributo alt em imagens.

Opt-in – É quando você opta por receber comunicação, geralmente e-mails, de uma determinada marca. Assim, como você escolheu receber, essa comunicação não é considerada spam.

Opt-in duplo – É a prática de enviar para o usuário um e-mail de confirmação da assinatura em sua lista. Ele só receberá os e-mails seguintes se clicar nessa mensagem.

Orgânico – É um resultado que veio de um mecanismo de busca.

Outbound – Forma “antiga” de fazer Marketing. É o Marketing tradicional, clássico, em que as estratégias envolvem publicidade para ir até os consumidores. Diferente do Inbound, que você tenta atrair os consumidores principalmente através de conteúdo relevante.


P

Pagamento social – Modalidade em que o usuário faz uma postagem em uma mídia social em troca de uma oferta. Isso ajuda a disseminar determinado conteúdo com mais rapidez.

Pagerank – É um algoritmo criado pelo Google para avaliar os sites em uma escala de 0 a 10. Ele engloba uma série de fatores de avaliação, como a estrutura do site, número de pageviews, taxa de rejeição, relevância do conteúdo, links etc.

Page view – O mesmo que visualização de página, é o número de vezes que a página foi exibida a um usuário.

Page title – É o texto que aparece na aba de seu navegador quando abre uma página e também como linha de destaque na página de resultados do Google. O Page title é um dos elementos mais importantes em SEO, então deve conter as palavras-chave de maior importância de cada página do site.

Páginas por visitas – É uma métrica que corresponde ao número de páginas visitadas pelo usuário em cada visita que ele realizou ao seu site.

Palavras-chave – são palavras únicas ou frases que você determina para focar a produção de seu texto ou anúncio. Essa é uma parte importantíssima para que seus anúncios sejam veiculados corretamente. No SEO, é um dos principais fatores para que seu texto tenha um bom desempenho.

Palavra-chave cauda longa – A palavra-chave cauda longa refere-se a uma palavra-chave composta, geralmente por três termo ou mais. É bastante específica e, por esse motivo, torna mais fácil o conteúdo ser indexado e visitado.

Panda – É um algoritmo do Google, lançado em 2011, para priorizar conteúdos e sites de alta qualidade nos resultados de busca, em vez de sites com baixa qualidade.

Parâmetros UTM – São parâmetros que você inclui em uma URL, através do URL Builder do Google, para identificar origem de tráfego das campanhas com precisão.

Pinguim – Outro algoritmo do Google, o Pinguim (Penguin) foi lançado em 2012 para reduzir a confiança do Google em sites que criaram backlinks de forma forçada. E não que conquistaram de maneira natural essas menções a seu site.

Pinterest – Mídia social baseada no compartilhamento de infográficos e imagens.

Podcast – Formato de conteúdo para ser consumido em áudio.

PPC (Pay-Per-Click) – É uma forma de propaganda em que um anúncio é veiculado, seja no Adwords ou na parte de Ads de alguma mídia social, e você paga por cada clique que o anúncio recebe.

Prova social – É quando a aprovação de outras pessoas traz mais credibilidade a algo. Se você passa por dois restaurantes, um está com fila na porta e outro vazio: em qual você entraria? Se a sua resposta foi a primeira opção, você foi impactado pelos efeitos da prova social.


Q

Qualificação de Lead – Processo para classificar quais leads são boas oportunidades e devem ser abordados pela equipe de vendas, quais ainda não estão no momento da compra e leads ruins para venda (aqueles que não têm perfil para se tornar um cliente).

QR Code (Quick Response Code) – É um código de barras em duas dimensões que é lido por leitores de QR através da câmera do celular.


R

Ranking – É a posição dos resultados da pesquisa em uma página de busca. O que todos querem é, através do SEO, ocupar as primeiras posições, que são aquelas que levam mais cliques.

Realidade Aumentada – Primeiro, é importante você saber que realidade virtual e realidade aumentada são duas coisas diferentes. A realidade virtual é um ambiente totalmente gerado por computação, enquanto a realidade aumentada é o ambiente real modificado pela inserção de algo virtual. Exemplo: Pokémon GO, onde você pode ver os monstrinhos no ambiente que você se encontra através de uma câmera.

Realidade Virtual – É uma tecnologia de interface avançada que é capaz de enganar os sentidos do seu usuário através de um sistema operacional capaz de recriar ao máximo a sensação de realidade, através de efeitos visuais, sonoros e até táteis, gerando uma imersão completa no ambiente simulado, alterando a percepção do indivíduo, levando-o a adotar essa interação como uma de suas realidades temporais.

Reaproveitamento de conteúdo (Repurposing) – O reaproveitamento de conteúdo é uma técnica muito usada no Marketing de Conteúdo para transformar algo que já foi publicado há um tempo em outros formatos. Você pode pegar um artigo mais antigo e transformar em um vídeo e um infográfico, por exemplo. Isso é reaproveitar conteúdo.

Redirecionamento 301 (redirect 301) – É o processo de direcionar uma página para outro endereço. Um exemplo clássico são os sites que possuem versão com e sem www. Para que o site não tenha as páginas duplicadas, aplica-se o Redirecionamento 301 em uma das versões. Assim, a autoridade da página direcionada será unida à da página ativa. O mesmo pode ser feito em outras situações.

Remarketing (ou retargeting) – É uma lista de cookies ou códigos de publicidade com o objetivo de impactar novamente alguém que interagiu com um conteúdo seu. Sabe quando você visita um site de compras, monta o carrinho mas não efetua a compra, e o produto te “persegue” por onde quer que você navegue? Isso é remarketing.

Responsivo – É o formato de site, anúncio ou landing page que adapta-se aos diferentes formatos de tela, sem que a imagem fique “achatada” ou o texto cortado.

ROAS – Sigla para Return on Advertising Spend. Representa o valor que você ganhou por cada valor que você gastou com as campanhas que você gerou. Para determinar o ROAS, você terá que dividir a receita derivada da fonte do anúncio pelo custo dessa fonte de anúncios. Valores inferiores a 1 (um) indicam que é gerada menos receita do que é gasto com a publicidade.

robots.txt – É um arquivo do site que fornece instruções aos robôs da web, como os do Google e outros buscadores.

ROI (Return on Investment) – É o Retorno sobre Investimento, métrica de performance para avaliar a quantas anda o seu negócio. Se está gerando lucro, o retorno esperado, ou se a entrega está abaixo do desejado. É basicamente o resultado do cálculo dos ganhos menos gastos.


S

SaaS (Software-as-a-Service) – São softwares de outras empresas que armazenam suas informações na nuvem. Empresas de SaaS são as que vendem esses softwares.

Segmentação – É separar os grupos onde você vai veicular seus anúncios, por exemplo. Você pode segmentar por local, por público-alvo – definindo afinidades, por exemplo, idade, sexo…

SEM (Search Engine Marketing) – São estratégias de marketing para promover seu site nos mecanismos de busca, que envolvem tanto o SEO quanto links patrocinados.

SEO (Search Engine Optimization) –  Significa Otimização para Motores de Busca. É um conjunto de técnicas que podem ser usadas para suas páginas e seu site para melhorar sua posição em mecanismos de busca.

SERP (Search Engine Results Page) – Nada mais é do que os resultados em uma página de busca.

Sessão – É um acesso a um site. Um visitante pode fazer mais de uma visita em um site, por exemplo. Se ele fechar o site e entrar de novo em um intervalo maior do que 30 minutos, isso contabilizará duas visitas de um mesmo visitante.

Sitemap – É um arquivo no formato XML que lista informações de todas as páginas contidas no seu site. Submeter o sitemap do seu site ao Google ajuda na indexação e leitura das páginas.

Snippet – É um tipo de resultado de busca na página de busca do Google. Quando você digita um termo e surge um box entre os resultados pagos e os orgânicos, aquilo é chamado de snippet, por exemplo.

Social media – Pode significar Mídias Sociais em inglês (Facebook, Twitter, Instagram…) e é também o nome do profissional responsável por essa área. É o profissional de Marketing Digital especializado nessas redes.

Soft bounce – É a falha na entrega de e-mails por uma razão temporária, como caixa de cheia.

Spam – O termo representa aqueles conteúdos não solicitados, geralmente recebidos por e-mail.

Spider – O mesmo que Crawler.

SQL (Sales Qualified Leads) – São os leads já prontos, que cumpriram determinados requisitos no seu funil de vendas. Portanto já podem ser abordados pelo time de Vendas, pois têm mais potencial de virarem clientes.

Squeeze page – É um tipo de landing page especificamente para captura de lead.


T

Taxa de abertura – Porcentagem de pessoas que abriram um e-mail enviado pela empresa.

Taxa de conversão – Porcentagem de pessoas que converteram, medida por quantas pessoas converteram por quantas foram impactadas pelo pedido de conversão.

Taxa de entrega – Porcentagem de quantos usuários receberam o e-mail do total de e-mails da base utilizada para o envio.

Taxa de rejeição – Também conhecida como Bounce Rate, é o percentual de pessoas que entram e saem rapidamente do seu site, sem tomar nenhuma outra ação ou mudar de página.

Tempo médio no site – Tempo médio durante o qual um visitante permanece ativo em um determinado website.

Teste A/B – É o processo de comparar duas variáveis e verificar qual performa melhor, para você manter essa. Pode ser o assunto de um e-mail, o texto de uma landing page, um botão de call-to-action, entre outras variáveis.

Texto âncora – O anchor text é o texto visível que você fará um hiperlink. É a parte de texto que passará a ser clicável no momento que você incluir um link. Normalmente, esse texto é de cor azul e sublinhado. O Anchor text ajuda as ferramentas de busca a entender o destino do link, por isso é bom escolher com cuidado.

Ticket Médio – É o valor médio das vendas de um determinado estabelecimento comercial.  Este cálculo é obtido pela divisão do faturamento, em determinado período (pode ser dia, semana, mês), pelo número de operações realizadas no período. Por exemplo, se, em um determinado dia o estabelecimento comercial faturou R$1.000,00 e foram realizadas 250 operações, basta dividir R$1.000,00 por 250, e você obterá o valor do ticket médio, que seria, no caso, R$4,00.

Tráfego – São os acessos que seu site recebe. As origens de tráfego podem ser: orgânica, quando vem de um resultado de busca; paga, quando vem de um anúncio; direta, quando a pessoa digita a url exata do seu site no navegador; referral, através de um backlink para o seu site feito em outro site.

Twitter – É também uma mídia social em que é possível compartilhar vídeos, imagens e textos que só podem ter até 280 caracteres (até pouco tempo atrás o limite era de 140 caracteres).

Twitter Ads – Plataforma do Twitter que permite pagar para alcançar mais pessoas na rede social, segmentando usuários de acordo com o perfil do seu público-alvo.


U

URL – É o endereço do seu site e das páginas.

UX (User Experience) – É toda a experiência do consumidor com um negócio. O profissional de UX, por exemplo, vai cuidar para que toda a experiência do usuário em seu site seja fácil, com navegação intuitiva e simples.


V

Valores – São os princípios, ou crenças, que servem de guia, ou critério, para os comportamentos, atitudes e decisões de todas e quaisquer pessoas, que no exercício das suas responsabilidades, e na busca dos seus objetivos, estejam executando a missão, na direção da visão.

Vimeo – Plataforma de vídeos semelhante ao YouTube, porém serve também para hospedar os vídeos para você exibir apenas através de seu site.

Visão – É a descrição do futuro desejado para a empresa, onde ela deseja chegar, o que quer alcançar. Ela é criada para um período de tempo pré-determinado. Portanto, a visão pode mudar ao longo do tempo, de acordo com o momento que organização se encontra.

Visita – É o mesmo que Sessão.

Visitante – É o usuário que faz as ações no site durante uma sessão.

Visitante Único – É o visitante que, se já entrou em determinado site e teve um cookie instalado em seu computador, contabilizará como o mesmo visitante em diferentes ocasiões. Dessa forma é possível saber quantos visitantes um site teve, sem contar o mesmo usuário mais de uma vez.

Visitantes de retorno – É um visitante único que tenha entrado mais de uma vez em um site.

Viral – É um conteúdo que se torna altamente compartilhado na internet. Pode ser em vídeo, texto ou um post em uma das mídias sociais.

Vlog – Blog no formato de vídeos.


W

Webinar – Também chamado de webinário, é uma aula, uma transmissão online, que pode ser ao vivo e ter interação do público através do chat, como pode ser gravada. Esse é um tipo de conteúdo que também serve para a estratégia de captura de leads.

Website – É o site, ou seja, um conjunto de webpages interconectadas.


Y

YouTube – Rede social de vídeos do Google. Lembrando que pesquisas estimam que, até 2020, pelo menos 80% do tráfego de toda a internet será em vídeo.


 

Fontes:
https://resultadosdigitais.com.br/blog/glossario-de-marketing-digital/
https://marketingdeconteudo.com/glossario-de-marketing-digital/
https://learndigital.withgoogle.com/digitalgarage/
https://developers.google.com/custom-search/docs/glossary
https://blog.hubspot.com/marketing/inbound-marketing-glossary-list
https://support.google.com/

 

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *