RD on the Road 2017: Como criar conteúdo de vídeo para alavancar as suas vendas

Categorias Artigos, Conteúdo, Marketing de Conteúdo, Marketing Digital, Mídias Sociais
RD-on-the-Road-2017-Como-criar-conteudo-de-video-para-alavancar-as-suas-vendas-Blog-da-M2BR-thumb

RD-on-the-Road-2017-Como-criar-conteudo-de-video-para-alavancar-as-suas-vendas-Blog-da-M2BR

Camilo Coutinho é um estrategista digital de respeito. Tem mais de 10 anos de experiência em comunicação online, já atendeu todos os tamanhos de clientes e grava vídeos semanais sobre criação e produção de vídeos para pessoas e empresas. É um especialista em vídeos que deu dicas incríveis no RD on the Road. Confira.

Se você está por dentro do cenário do Marketing Digital, sabe que os vídeos para web são a bola da vez. Além das plataformas específicas de veiculação, como o YouTube e Vimeo, estarem bombando, os vídeos são queridinhos nas maiores redes sociais. No Facebook, por exemplo, eles ganharam mais espaço e exibição do que as publicações regulares, que só mostram um texto ou foto.

1- Como transformar os vídeos em uma plataforma de negócios?

Como-transformar-os-videos-em-uma-plataforma-de-negocios-Blog-da-M2BR

Pra começar, uma verdade (dolorosa): a audiência não quer saber de você. Ela quer saber da solução que você entrega. Vídeo sem conteúdo relevante não vende.

Muitos blogueiros que estão fazendo sucesso por aí aprenderam a mesclar muito bem o humor com informações e dicas relevantes pro público, ou seja, ao mesmo tempo em que desenvolvem sua personalidade na comunicação, conquistam os views pela relevância do conteúdo apresentado.

Sem conteúdo, não há luz, câmera e edição que façam vender. Lembre-se disso.

O lado bom é que se você entender as dores do público e falar o que ele quer ouvir, você terá produzido um excelente vendedor de longo prazo. Certamente você já se deparou com vídeos antigos que voltaram a fazer sucesso, certo? Isso acontece porque os vídeos são eternos enquanto forem relevantes.

Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (SP) revelou: em 2016, o Brasil registrou 168 milhões de smartphones em uso. Um número muito impressionante. Apesar disso, a população que usa planos pré-pagos ainda representa mais que o dobro dos clientes pós, ou seja, para que eles gastem o plano de dados com o seu vídeo, seu conteúdo tem mesmo que ser um achado.

2- Conteúdo bom é conteúdo 100% bom.

Conteudo-bom-e-conteudo-100-por-cento-bom-Blog-da-M2BR

Se você está pensando em enveredar pelo mundo dos vídeos, anote esse título num post-it e deixe num lugar bem visível. Se o seu vídeo for um pouco chato ou em algum momento se distanciar da ideia original, você perde o espectador.

Planeje o tema. Faça tópicos sobre o que você precisa falar e em que ordem. Tenha um objetivo claro. Organize a frequência de produção dos vídeos. Mantenha olho vivo no que está rolando no seu mercado e, sempre que der, esteja entre os primeiros a falar das novidades. É claro que seu expertise também produz bons vídeos. Mas acredite na força das buscas sazonais e de oportunidade.

3- Use a inteligência dos dados para divulgar seu vídeo.

Use-a-inteligencia-dos-dados-para-divulgar-seu-video-Blog-da-M2BR

Assim como dados servem para a criação de anúncios, servem também para divulgar seus vídeos. Os canais do YouTube com muitos inscritos não serão páreo para a sua keyword bem escolhida. Com apenas uma palavra, você consegue posicionar seu vídeo entre os primeiros na busca orgânica. Não é bruxaria. É tecnologia.

Outra coisa muito importante: resultados não são views. Resultado é o negócio que acontece por causa dos views. Mais um post-it pra sua geladeira.

4- Checklist para iniciar o projeto.

Antes de dar o REC, preencha alguns requisitos importantes.

  1. Definir o público – Para quem isso é importante?
  2. Definir o nicho – Com qual mercado irei falar?
  3. Definir a linguagem – Como me expressar? Como as pessoas se comportam?
  4. Definir o conteúdo – O que querem aprender? Fale sobre o que você sabe. Não enrole.
  5. Definir o posicionamento – Como quero ser visto?
  6. Criar um canal – Por que ele deve existir? Tenha um objetivo claro, prático, que as pessoas se identifiquem.
  7. Criar um piloto – Quais serão os primeiros programas? Fazer um pra ver no que dá não funciona. Planeje.
  8. Pulverizar o vídeo – Multiformatos? O que devo fazer pra espalhar o vídeo?
  9. Ser consistente – Planeje.

5- Vídeos no Facebook.

Esteja-preparado-para-se-relacionar-Blog-da-M2BR

Facebook é uma rede social poderosa. É o lugar ideal para a sua marca conversar. Fazer contato com a audiência. Já o YouTube é a vitrine. As pessoas também podem interagir por lá, mas o principal é que lá você será visto.

Aproveitando esse gancho das redes sociais, os vídeos da era digital deixaram de ser passivos, meros informativos, e passaram a ser interativos. As marcas faziam vídeos que iam pra rua, contavam sua história e fim. Hoje, o público vai reagir imediatamente ao que você tem a dizer, de forma positiva ou não. Esteja preparado para se relacionar.

Dica para vídeos do Facebook: publique dentro da ferramenta e não através de um link do YouTube. Dessa forma, seu material alcança 10 vezes mais pessoas. O Facebook valoriza a própria ferramenta e vai te dar essa força. Atenção: isso não quer dizer que você precisa escolher! Suba o vídeos nos dois canais. Não subestime nenhum deles.

6- Estrutura do roteiro de vídeo

Estrutura-do-roteiro-de-video-Blog-da-M2BR

Deixe o tema do vídeo muito claro logo no começo da exibição. A personalidade também.

Se seu vídeo não for muito bom nos 10 primeiros segundos, pode dar tchau pra grande maioria da audiência.

No “meio”, faça a exposição do tema, apresente seus argumentos e informe.

No “final”, depois do clímax não esqueça do mais importante (no final das contas): vender. O produto ou serviço precisa ficar muito claro. Depois de seduzir e argumentar, a audiência já é sua. Hora de fechar negócio. Pense na tela final. Ali deve ter uma chamada e a opção pro espectador conferir mais conteúdos.

7- Vídeos no YouTube.

O-maior-call-to-action-da-internet-não-tem-nenhuma-palavra-Blog-da-M2BR

O título é o cartão de visita do seu vídeo. O Camilo dá a dica:

[Nome do vídeo] – [Nome do Canal]

Nunca menospreze a descrição do vídeo, ela é muito importante.

Primeiro preencha com o conteúdo do vídeo. Um breve resumo do que está dito na gravação.

Se você tiver um post-blog falando sobre isso ou outros links relacionados, anexe logo abaixo.

Fale sobre suas redes sociais, deixe link para todas elas, e também o clássico convite para dar like, caso tenha curtido o vídeo, e se inscrever no seu canal.

Invista nos Thumbnails, aquelas imagens estáticas, reduzidas, que aparecem antes do seu clique no vídeo. Além do título, ela também atrai o espectador, pois é uma prévia do que será apresentado.

Estenda esse cuidado para as imagens da capa do seu canal e do perfil/avatar. Escolha foto nítidas, com boa resolução e que transmitam a energia do seu negócio. Capriche no texto do “Sobre” e cadastre o link direto para suas redes sociais.

O YouTube é cheio de gatilhos para te ajudar a performar bem nas buscas e, claro, vender bem. Estude e crie suas estratégias para estar com tudo amarradinho antes da audiência dar o play. Boas vendas! 🙂

CTA-Curso-de-Youtube-Marketing

A M2BR Academy acredita na evolução do ensino pela realização prática do conhecimento teórico, por isso temos uma metodologia própria desenvolvida sobre PBL (Problem Based Learning), adotado pelas melhores escolas e cursos. Somos entusiastas e realizadores, assim como nossos parceiros e compartilhamos o saber para a formação de um mercado profissional, dinâmico, criativo e inovador dentro do segmento de marketing e mídia digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *